Morreu na manhã desta quarta-feira (10) aos 77 anos no Rio de Janeiro, após um infarto fulminante.

Paulo Henrique Amorim  foi um dos precursores do jornalismo independente,  através do seu Blog “Conversa Afiada”. Desde 2003 eke estava na Record TV de onde foi afastado a pedido do presidente Jair Bolsonaro.

PHA  entrou com ação na Comissão de Direitos Humanos da ONU denunciando cerceamento à sua liberdade de expressão.

Em 06 de maio de 2016 Paulo Henrique Amorim lançou na Assembleia Legislativa de Goiás o seu livro O Quarto Poder, onde relatou o conluio entre Rede Globo e Operação Lava Jato para derrubada da presidente Dilma Rousseff. A iniciativa foi da deputada Isaura Lemos (PCdoB) e na oportunidade escrevi resenha sobre o livro e o perfil biográfico do autor, que foi lido por Isaura Lemos.

Naquela oportunidade Amorim iniciou seu discurso com o seu conhecido bordão “Olá! Tudo Bem?”, e falou da expressão popularizada em seu blog Conversa Afiada, Partido da Imprensa Golpista (PIG). O termo é utilizado para se referir ao que ele considera baixa qualidade do jornalismo praticado pelos grandes veículos de comunicação do Brasil.

PauloHenrique Amorim teceu comentários ácidos contra a Rede Globo de Televisão, emissora onde trabalhou por vários anos.

Sobre a retirada do Eduardo Cunha da presidência da Câmara Federal, que ocorrera naquela mesma quinta-feira, 06/05/16,  Paulo Henrique disse que o Supremo Tribunal Federal (STF) não mudou nada.

 

“O STF não mudou a natureza desse golpe. O objetivo desse golpe é ferrar o povo. Todo golpe precisa de um ato constitucional”, disse, fazendo referência ao fato de que o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff se dá conforme prevê a Constituição Federal.

PHA também veio a Goiânia como palestrante a convite do Sintego (Sindicato dos trabalhadores em educação do estado de Goiás), onde fez duras críticas à militarização do ensino iniciada pelo governador Marconi Perillo.