Presidente da Academia Paulista de Direito, Alfredo Attiê diz que para ele o caso é extremamente grave e coloca o sistema Judiciário em descrédito no Brasil e no mundo.

Para o desembargador Alfredo Attiê, do Tribunal de Justiça de São Paulo, a troca de mensagens divulgada pelo portal Intercept Brasil entre o ex-juiz federal Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol foram extremamente graves. As conversas evidenciam influência de Moro na Lava Jato e antecipação de informações de Dallagnol ao ex-juiz, num esforço conjunto para condenar o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.
Presidente da Academia Paulista de Direito, o desembargador fez suas observações ao Universa, blog sediado no Portal UOL.

“É extremamente grave, porque o ato ilegal de um juiz ou de uma juíza influencia na visão que a sociedade tem do Judiciário como um todo. Faz desaparecer o laço de confiança que a sociedade tem que ter no Estado. É uma forma de corrupção, do pongo de vista política sobretudo, pois a sociedade somente pode acreditar e cumprir as leis se as vê como justas, como legítimas. E o Judiciário é o guardião desta legimitidade”.

Confira a íntegra da entrevista clicando no link abaixo:
https://mariacarolinatrevisan.blogosfera.uol.com.br/2019/06/10/moro-foi-corrupto-diz-desembargador-sobre-escandalo-das-mensagens/