Relator do Inquérito 4828, o ministro Alexandre de Moraes tornou pública decisão proferida em 27 de maio.

Em virtude do acesso de investigados aos autos do Inquérito 4828, com base na Súmula Vinculante 19, e diante de inúmeras publicações jornalísticas de trechos incompletos do inquérito, inclusive da manifestação da Procuradoria-Geral da República e da decisão judicial proferida nos autos, o ministro Alexandre de Moraes tornou pública a decisão proferida em 27 de maio de 2020.

Associação criminosa 

De acordo com o jornsl O Globo  na decisão que determinou busca e apreensão contra 21 alvos bolsonaristas, Alexandre de Moraes apontou a existência de “real possibilidade de existência de uma associação criminosa” para a organização de atos antidemocráticos, que pedem o fechamento do Congresso Nacional e do STF, dentre outros ataques às instituições.
Por isso, apontou o ministro, as diligências contra os bolsonaristas eram “imprescindíveis”. A ação gerou novo foco de conflito com o presidente Jair Bolsonaro.

– Íntegra do despacho que torna pública a decisão.
– Íntegra da decisão.