Em entrevista ao portal UOL, da Folha de S. Paulo, o  ex-ministro da Fazenda e ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles diz que declarações como a que  o ministro da Economia Paulo Guedes deu na semana passada nos Estados Unidos citando o AI-5, instrumento da ditadura militar para reprimir a oposição, geram insegurança e inibem investimentos no Brasil.

Secretário da Fazenda de São Paulo, Meirelles considera que o governador do estado, João Doria está pavimentando uma candidatura a presidente da República em 2022.

Em entrevista ao UOL, Meirelles se refere ao baixo crescimento da economia brasileira sob o governo Bolsonaro. Ele opina que interferem fatores diversos, “questões que estão muito relacionadas a expectativas, a nível de confiança na economia, por razões diversas, ruídos, problemas, incertezas diversas, muito barulho, digamos assim”.

“Ainda não há confiança suficiente” por parte dos investidores, diz.

O ex-ministro da Fazenda destaca o prejuízo causado pelas ameaças do ministro da Economia de Bolsonaro, Paulo Guedes, de adotar medidas políticas de exceção e repressivas em caso de protestos populares. “Muitos investidores me dizem que ficaram preocupados com isso. ‘Quer dizer que o Brasil está tendo problemas e pode ter que recorrer a medidas extraordinárias? O Brasil pode ter uma crise bem maior do que o Chile teve? O que está acontecendo pode justificar uma situação dessa?’

Meirelles deixa no ar uma crítica a Bolsonaro e Paulo Guedes: “isso muitas vezes é uma questão de estilo pessoal”.