Ex-presidente do Banco Central nos governos Lula (2003-2010) e ex-ministro da Fazenda no governo de Michel Temer (2016-2018) Henrique Meirelles deixou o MDB e retorno ao PSD, partido que ajudou a fundar ao lado do ex-pefeito de São Paulo e ex-ministro Gilberto Kassab

O ato de filiação aconteceu no apartamento de Henrique Meirelles em São Paulo A sua ficha de filiação ao PSD foi abonada pelo presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, pelo senador Vanderlan Cardoso e pelo deputado federal Francisco Vale Júnior, Ex-presidene da Assembleia Legislativa de Goiás, Samuel Almeida foi testemunha.

Um dos fundadores do PSD, Henrique Meirelles está de volta ao partido. Ex-presidente do Banco Central no governo Lula (2003-2010), ex-ministro da Fazenda no governo Itamar (2016-2018), ele foi  candidato a presidente da República nas eleições de 2018 pelo MDB. Meirelles atualmente ocupa o cargo de secretário da Fazenda e Planejamento de São Paulo, no governo de João Dória (PSDB).

Meirelles se filiou ao PSD de Goiás na noite de sexta-feira (12). O presidente Gilberto Kassab afirmou em suas redes sociais que está feliz com o retorno de Henrique Meirelles ao PSD.

“Meirelles é fundador do nosso partido e sua chegada é uma sinalização de que o PSD está sempre disposto a ter bons quadros. É uma referência técnica, de competência e honestidade. Tenho certeza de que terá ainda mais sucesso agora no partido”.

Para o senador Vanderlan Cardoso, “é uma honra para nós receber um dos nomes mais importantes da política e da economia brasileira, que já ocupou os cargos de ministro da Fazenda, presidente do Banco Central e do BankBoston”.

Já o deputado federal Francisco Júnior divulgou a foto do encontro em uma rede social e também enalteceu o novo correligionário. “Nosso partido hoje confirma que está focado na construção de um grande projeto para o Estado com o retorno de um dos nossos grandes quadros, um dos goianos de maior projeção nacional no cenário político e econômico”.

O presidente do PSD goiano, Vilmar Rocha, não compareceu à reunião por motivos pessoais, mas explicou que participou de perto da articulação para o retorno de Meirelles ao PSD.

“Meirelles foi um dos fundadores do PSD. O bom filho à casa retorna. Para nós, é um fortalecimento muito grande. É muito bom para o PSD de Goiás. Ele terá espaço para ser candidato em 2022, na chapa majoritária ou proporcional. Pelo político que é, está qualificado a ser candidato a governador, senador ou deputado.”

Questionado sobre quais motivos levaram Meirelles a escolher o PSD de Goiás, Vilmar disse que o primeiro é o fato de o secretário ser goiano, nasceu em Anápolis. Em segundo, diz o presidente, Meirelles venceu eleição para deputado federal em 2002 pelo PSDB de Goiás.

Na ocasião, o agora novo pessedista teve 183.046 votos, o que o fez campeão de votos para a Câmara Federal no Estado naquele ano. Apesar do bom desempenho eleitoral, Meirelles não assumiu o cargo. Convidado pelo ex-presidente Lula, ele renunciou ao mandato para assumir a presidência do Banco Central, ocupando o cargo por oito anos.

Henrique Meirelles ainda mantém o seu domicílio eleitoral em São Paulo, onde já foi filiado ao próprio PSD em 2011. Ele, porém, vai transferi-lo para Goiás na semana que vem. Ex-ministro do ex-presidente Michel Temer, Meirelles disputou a presidência da República em 2018 pelo MDB.

Iris

A vinda de Meirelles para Goiás torna a disputa ao Senado mais empolgante. Por enquanto o ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB) era visto como nome mais forte para o cargo. Iris, que foi senador (1995-2002), retomou as lides políticas no seu escritório na Avenida T-9, no Setor Marista, bairro que é apelidado de “Leblon goianiense”, pelo alto padrão dos imóveis e qualidade de vida. O ex-prefeito tem recebido dezenas de visitas diárias de lideranças políticas de todo Estado. Iris é visto como nome certo para compor a chapa do governado Ronaldo Caiado em 2002. A chegada de Meirelles embaralha o baralho político. Em Goiás o PSD se declara independente em relação ao governo do Estado, mas nas eleições municipais fez parcerias com o aliados políticos do governador em várias cidades, como em Goiânia e Aparecida de Goiânia. Uma nova parceria está a caminho, ou o PSD vai abraçar uma candidatura de oposição? O tempo dirá.