Conforme os médicos Marcelo Rabahi e Carmen Barbas, que assinam o boletim, o político segue traqueostomizado e ainda em ventilação mecânica, “mantendo nível de oxigenação satisfatório”.

Maguito Vilela testou positivo para a covid-19 no dia 20 de outubro. No dia 27 de outubro, ele foi transferido para o Einstein, em São Paulo, após o quadro de comprometimento dos pulmões se agravar.

Ele foi intubado pela primeira vez em 30 de outubro e extubado no dia 8 de novembro. Porém, no dia 15 de novembro, voltou a precisar da ventilação mecânica. Maguito também utilizou um ECMO, espécie de pulmão artificial que auxilia na oxigenação.