Incentivar e criar políticas públicas que beneficiem a juventude goianiense é um dos compromissos assumidos pelo candidato a prefeito de Goiânia pelo MDB, Maguito Vilela, que se reuniu na noite de sábado (3) com representantes das entidades estudantis da capital.

De acordo com Maguito, “a educação é um mecanismo indispensável para garantir qualidade de vida e crescimento da sociedade, pois formação adequada, que contemple arte, cultura e esportes, faz com que as pessoas sejam capazes de buscar e construir uma cidade mais humana e preparada para resolver os problemas sociais”.

Maguito abriu espaço para os estudantes reforçarem o plano de governo com mais propostas para a juventude da capital. “Esses jovens nos procuraram porque acreditam no nosso projeto de gestão para Goiânia. Asseguramos receber cada proposta e fazer tudo que for possível para que os estudantes se sintam representados em cada política pública para a juventude”, citou o candidato, que prevê implantar iniciativas de lazer e esporte para apoiar os jovens da capital.

As propostas do candidato na área da Educação contemplam erradicar o analfabetismo escolar, valorizar os profissionais da educação por meio de programas de qualificação e promoção, expandir vagas para a formação primária e concluir todas as obras de Cmeis da gestão de Iris Rezende. Investir na área de esportes também é uma bandeira do emedebista, que já se comprometeu a recriar a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.

A presidente da União Estadual dos Estudantes (UEE), entidade representativa dos estudantes universitários, lembrou de pautas importantes para os alunos das instituições de ensino público e privado. Uma das demandas apresentadas ao candidato é a implantação de um restaurante universitário com custo subsidiado pela prefeitura para que estudantes da rede particular possam se alimentar no intervalo das atividades de formação e de contexto social, como trabalho voluntário executado pelos acadêmicos em diferentes áreas.

“Queria que fosse uma bandeira do senhor o Prato Bom Estudantil, porque hoje temos o restaurante universitário para estudantes da Universidade Federal de Goiás, mas os estudantes das instituições privadas também precisam. Essa política deu muito certo em São Paulo e a gente pode, inclusive, conseguir uma estrutura para isso. Temos um espaço muito grande na Praça Universitária e podemos conversar para que essa política pública possa ser montada para os estudantes.”, afirmou Thais Falone sobre o interesse em firmar parceria com o Poder Público.

O presidente do Diretório Estadual de Estudantes da PUC Goiás, Gleison Sousa Carvalho, reforçou o papel da entidade de defender o direito dos estudantes do município e do Estado ao lutar pela manutenção do Passe Livre Estudantil e sensibilizar as instituições para a manutenção dos alunos em sala durante a pandemia. “Uma das maiores lutas que tivemos neste ano foi a redução da mensalidade para estudantes da rede privada. Mostramos em todas as instâncias possíveis a importância das instituições privadas reduzirem a mensalidade dos estudantes”, afirmou.