Ex-presidente recebeu a imunização desenvolvida pelo Instituto Butantan em São Bernardo do Campo neste sábado (13)

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 na manhã deste sábado (13), em São Bernardo do Campo. O momento foi acompanhado por diversos apoiadores e profissionais da imprensa, que registraram a imunização. Lula tem 75 anos, e está dentro da atual faixa etária de imunização no Estado de São Paulo.

Após a vacinação, ele gravou um vídeo, ainda dentro do carro, ressaltando a importância de se vacinar e de respeitar o isolamento social. “Eu pensei que jamais ia ficar dentro de casa e estou dentro de casa há um ano. É possível. Então, é o seguinte, se você não gosta de você, goste da sua mãe, do seu pai, do seu filho, do seu neto. Goste da sua tia, dos seus amigos, porque se você pegou, você vai passar para eles. Então, nem pegue e nem passe, esse é o lema que o Brasil precisa. E por isso a vacina é imprescindível e o governo federal tem que assumir a responsabilidade de comprar vacina para todo mundo e distribuir para que todos os brasileiros tenham direito a uma vacina contra o coronavírus.”

Ele também falou da postura negacionista do presidente Bolsonaro durante toda a pandemia. “Espero que essa vacina dê o resultado que eu sonho e que o povo brasileiro sonha, porque tudo que o brasileiro quer é tomar uma vacina para se ver livre desse monstro chamado coronavírus. E por isso, o presidente da república tem que parar de ser ignorante. O seu ministro da saúde precisa parar de falar como se as pessoas fossem ignorantes nesse país. Eles têm que aprender a respeitar o sentimento do povo brasileiro e garantir vacina pra todo mundo.”

A página oficial de Lula no You Tube transmitiu o momento que o ex-presidente recebeu a vacina dentro do carro e foi orientado por uma enfermeira sobre os cuidados e possíveis efeitos colaterais:

O ex-presidente estava acompanhado do médico e deputado federal Alexandre Padilha, que foi ministro da saúde na gestão de Lula e de Dilma. Em sua página no Twitter, Padilha afirma que Lula foi imunizado com a vacina produzida pelo Instituto Butantan. Ao lado de Lula no carro, Padilha disse que o ex-presidente vem trabalhando para a compra de vacinas. “Esse gesto eu sei que vai ser divulgado e espalhado pelo Brasil inteiro e incentivar outras pessoas. E eu acompanhei o senhor desde o começo da pandemia, sei o quanto o senhor trabalhou para que essa vacina pudesse chegar ao povo brasileiro. Não só essa como outras vacinas que o Brasil possa comprar. O que o Bolsonaro não compra, que os governadores e prefeitos possam comprar, e sei o quanto o senhor está trabalhando para isso. Aliás, se contarem as horas que o presidente trabalhou pra trazer vacina pro Brasil e comparar com a do Bolsonaro vai ver que o presidente Lula se dedicou muito mais do que o Bolsonaro para trazer vacina pro país.”

Lula também mandou recado para os empresários brasileiros que se posicionam contra o lockdown e mantém os trabalhadores em regime presencial, mesmo com os riscos de contaminação:

“Acho que as empresas que querem que o trabalhador vá trabalhar, comprem vacina e deem vacina no seu povo, porque os empresários que fazem greve contra lockdown tem que assumir a responsabilidade. O que não pode é exigir que as pessoas vão trabalhar e não dê a pessoa a proteção necessária.”

O ex-presidente foi diagnosticado com a doença enquanto viajava para Cuba em 26 de dezembro de 2020 e teve broncopneumonia associada a covid-19, mas não precisou ser internado e fez isolamento social e recebeu cuidados médicos na própria ilha.

Edição: Camila Salmazio