O ex-presidente Lula foi infectado pelo coronavírus muito provavelmente enquanto estava no avião, em trânsito para Cuba, onde passou 30 dias para gravar um documentário dirigido por Oliver Stone. Ele e a delegação chegou ao Brasil nesta quarta-feira (20)

Do Brasil 247

A informação é do médico, deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, que acompanhou o caso desde o início da doença e esteve em contato diário com os médicos cubanos ao longo de toda a viagem.

Em entrevista à TV 247, Padilha disse que Lula passa muito bem após 14 dias de isolamento e não precisou ser hospitalizado. “Estive com ele o dia todo hoje. Lula diz que está com o braço pronto para receber a vacina. Ele está muito bem, firme e forte”.

Segundo Padilha, como todas as pessoas que são diagnosticadas com Covid, e ainda que apresentam lesão pulmonar, como foi o caso de Lula, ele precisa agora de acompanhamento. Seu pulmão foi comprometido entre 20% e 50%. “Não dá para dizer que foi uma lesão leve”, constatou.

Um das pessoas da delegação que foi infectada nesta viagem já tinha se infectado há cerca de quatro meses.

Lula participará nesta sexta-feira de reunião da Executiva Nacional do PT, informou também o deputado.

Padilha disse que foram utilizados no tratamento da doença em Cuba dois produtos desenvolvidos no país e utilizados em protocolos de acompanhamento. Eles estão sendo estudados em parceria com outros países, segundo o ex-ministro. Um deles é o Jusvinza, aplicado para quem apresentara lesão pulmonar.

O deputado informou que Fernando Morais, que precisou ser hospitalizado por 15 dias em Cuba, também está bem agora.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e assista à íntegra da entrevista:

Loading video

O conhecimento liberta. Saiba mais