Após a histórica decisão do STF que recuperou os direitos políticos e demonstrou a inocência de Lula depois da perseguição de Sergio Moro e da Lava Jato, o ex-presidente concedeu entrevista coletiva, nesta quarta-feira (10), em São Bernardo do Campo. Lula abriu seu discurso prestando solidariedade às famílias das vítimas de Covid-19 e disse que a dor da injustiça causada pela Lava Jato não se compara ao luto dos brasileiros.

“Sei o que minha família passou. Que a Marisa morreu. Poderia estar magoado. Mas não estou. A dor que sinto não é nada diante da dor que sofrem hoje milhões de brasileiros”, afirmou Lula. “A dor que eu sinto não é nada perto do que sentem os familiares das quase 270 mil vítimas do coronavírus”, disse o ex-presidente.

Lula também parabenizou e agradeceu o trabalho dos profissionais na linha de frente do Sistema Único de Saúde (SUS), sem os quais a tragédia seria muito maior. “Se não fosse o SUS, teríamos perdido muito mais gente do que perdemos, apesar do governo tirar tanto dinheiro do SUS”, observou.

Lula condenou a política negacionista de Bolsonaro, que se negou a oferecer vacinas ao povo brasileiro. Para ele, não se deve discutir dinheiro para vacinas, que são uma questão de amor à vida e não do culto às armas. “Vou tomar minha vacina, não importa de que país, se é duas ou uma”, afirmou o ex-presidente, que garantiu que vai fazer propaganda para a vacina.

“Não siga nenhuma decisão imbecil do presidente ou do ministro da Saúde. Tome vacina”, pediu Lula. Ele lamentou ainda o fracasso das imunizações. “Vacinamos 80 milhões de pessoas em três meses. Cadê o querido Zé Gotinha? Bolsonaro mandou embora porque pensou que era petista. Mas Zé Gotinha era suprapartidário, era humanista”.

Mortes naturalizadas

Lula lamentou a explosão de mortes por Covid-19 no Brasil e condenou o que considera uma naturalização da tragédia. “Noite passada, esse vírus matou quase 2 mil pessoas. As mortes estão sendo naturalizadas, mortes que poderiam ser evitadas se tivéssemos um governo para fazer o elementar”, denunciou Lula.

Lula ressaltou que, diante da gravidade da crise, é dever do governo federal criar um gabinete de crise, reunindo ministérios, governadores, comunidade científica para “toda a semana, orientar a sociedade sobre o que fazer” e “priorizar dinheiro para comprar vacinas de qualquer lugar”. Segundo Lula, “Bolsonaro não sabe o que é ser um presidente”.

Críticas ao governo

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi criticado por Lula. “Eu preciso falar com vocês sobre a situação desse país. Seria um erro de minha parte não falar que o Brasil não precisava passar por isso”.

“Muita gente está sofrendo. Por isso quero prestar a minha solidariedade às vítimas do coronavírus e ao pessoal da Saúde. Mas sobretudo, os heróis e heroínas do SUS, que foram descredenciados politicamente. Se não fosse o SUS, teríamos perdido muito mais gente para o coronavírus.”

O ex-presidente pediu que os brasileiros tomem os imunizantes contra a Covid-19. “Não siga nenhuma decisão imbecil do presidente da República ou do ministro da Saúde. Tomem vacina”. “Nós temos um presidente que falava que quem tem medo de coronavírus era ‘marica’, que era uma ‘gripezinha’, que ele era ex-atleta e não pegaria. Esse não é o papel de um presidente.”

Lula subiu o tom e seguiu criticando Bolsonaro. “Ele não sabe o que é ser presidente. Ele, a vida inteira, não foi nada, não foi nem capitão, era tenente. Depois que ele se aposentou, nunca mais fez nada na vida, foi vereador e deputado. Exerceu o mandato e conseguiu passar a ideia de que não era político. Durante 32 anos, ele não fez nada. Esse país não tem governo, não cuida da Economia, do emprego, do salário, da Saúde, do Meio Ambiente, da Educação e não cuida do jovem na periferia. Ou seja, do que eles cuidam?”, perguntou.

O tombo de 4,1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2020, que tirou o Brasil das dez maiores economia do mundo, agora ocupa a 12ª posição, foi lembrada pelo petista. “Esse país, que no tempo em que o PT governava, chegou a ser a sexta economia do mundo. Em Copenhagen eu brincava com a França e a Inglaterra: ‘Se preparem, nós já passamos vocês, agora eu quero passar a Alemanha’. O Brasil não nasceu para pensar pequeno, nasceu para ser grande. Nós éramos um país altamente respeitado. Na China, na Alemanha ou nos Estados Unidos da América do Norte. Esse país tinha um projeto. O que esse país tem hoje?”

Ele não sabe o que é ser presidente. Ele, a vida inteira, não foi nada.

Gracias

Lula ofereceu parte de seu pronunciamento aos agradecimentos por apoios que recebeu durante o período em que foi julgado e que estava detido na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, no Paraná.

“A cadeia não foi o sofrimento que eu esperava que fosse. Não sei se alguém na história teve tanto apoio. Então, eu tenho que agradecer o movimento sindical e ao movimento sem-terra”, apontou o ex-presidente, lembrando da vigília que acompanhou seu tempo de cárcere, na frente da prisão.

A Argentina teve especial atenção de Lula. “Não poderia deixar de agradecer ao presidente Alberto Fernandez, que teve a decência, contra a extrema direita, ele teve a coragem de ir à Polícia Federal em Curitiba para a me visitar. Até pedi pra ele não dar entrevista pra não ser prejudicado. Ele me disse: ‘Lula, não tenho nenhum problema com o que a direita vai falar, vim aqui ser solidário com você que está vivendo a maior injustiça política já praticada na América Latina.”

Em seguida, Lula lembrou de outro argentino. “Meus agradecimentos ao nosso querido Papa Francisco. Não só porque ele mandou uma pessoa me visitar em Curitiba, me entregar uma carta, que a Polícia Federal não deixou entrar, e depois eu recebi a carta do Papa, além dos belos pronunciamento do papa em vários momentos.”

Outros líderes políticos também foram citados. “Eu não poderia deixar de citar o companheiro Pepe Mujica. Também não posso deixar de agradecer o senador Bernie Sanders e à prefeita de Paris, a companheira Ana Hidalgo, que me recebeu durante as eleições”, lembrou.

Moro

“Nós vamos continuar lutando para que o Moro seja considerado suspeito. Ele não tem o direito de se transformar no maior mentiroso da história do Brasil e se tornar herói. Deus de barro não dura muito tempo. Eu tenho certeza que hoje, ele deve estar sofrendo muito mais do que eu sofri”, apontou o ex-presidente, que acusou a mídia de ter “firmado um pacto” com a Lava jato.

Dona Marisa

Lula afirmou, ainda, que foi “vítima da maior mentira jurídica, contada em 500 anos de história” e lembrou de Marisa Letícia, sua ex-companheira, que morreu em 3 de fevereiro de 2017.

“Ela morreu por pressão, o AVC se apressou. Eu fui proibido até de visitar meu irmão num caixão. Então, se tem brasileiro que tem razão de ter muitas e profundas mágoas, sou eu. Mas não tenho. Sinceramente, eu não tenho. Porque o sofrimento que o povo brasileiro está passando, que as pessoas pobres estão passando nesse país, é infinitamente maior que qualquer crime que cometeram contra mim.”

O ex-presidente falou que está aliviado com a decisão publicada pelo STF. “Anteontem, foi um dia gratificante. Sou agradecido ao ministro Fachin, porque ele cumpriu uma decisão que a gente pedia desde 2016. Ele cumpriu, 5 anos depois, uma coisa que ele colocava desde 2016. A quadrilha de procuradores da força da tarefa e Moro entendiam que a única forma de me pegar era me levar pra Lava Jato porque eles queriam criar um partido político e tentar me criminalizar.”

 

Veja as principais frases de Lula:

“Semana que vem vou tomar a minha vacina. E quero fazer propaganda pro povo brasileiro. Não siga nenhuma decisão imbecil do presidente da República ou do ministro da saúde.”

Só queria dizer que estou em uma idade que não há em mim mais espaço pra guardar ódio. Fui abençoado por Deus por muitas coisas. Se não fosse isso não teria chegado a ser presidente. A primeira eleição que disputei só tinha doutor… Eu podia não ter chegado aqui. Mas eu cheguei.

Quero conversar com a classe política. Preciso conversar com os empresários. Quero saber que loucura é essa. Eles precisam entender que se eles quiserem crescer, o povo precisa ter renda. Não tenham medo de mim. Eu sou radical porque eu quero ir na raiz dos problemas.

Porque quero construir um mundo mais justo. Onde lutar por emprego e melhores salários não seja crime. Onde lutar contra o racismo não seja crime. Onde as mulheres sejam tratadas com respeito.

Quero avisar que vou voltar a andar por esse país pra conversar com esse povo. O povo não pode permitir que um homem que causa os males que Bolsonaro causa continue governando. Não sei o que vamos fazer, mas vamos precisar fazer.

 

Estou muito de bem com a vida. A lava jato desapareceu da minha vida. Estou satisfeito que tenha sido reconhecido o que meus advogados diziam. Sei que é constrangedor pra quem me acusou parar de acusar. Olha como eu tô muito mais sereno do que o Bonner ontem dando a notícia…

 

Só queria dizer que estou em uma idade que não há em mim mais espaço pra guardar ódio. Fui abençoado por Deus por muitas coisas. Se não fosse isso não teria chegado a ser presidente. A primeira eleição que disputei só tinha doutor… Eu podia não ter chegado aqui. Mas eu cheguei.

Nós vacinamos 80 milhões de pessoas durante na época do H1N1. E o Bolsonaro mandou até o Zé Gotinha embora… pensou que ele era petista. Ele era um humanista, suprapartidário. Cadê ele?! Acabou.

Quando a gente descobriu o pré-sal, a Miriam Leitão falava que não ia adiantar nada porque a gente não ia poder explorar… E hoje exploramos. Sabe o que significa? Investimento em pesquisa e tecnologia na Petrobras.

 

Vocês não sabem a alegria que eu tinha de ver um peão falando que ia ter picanha no churrasco…Como é que pode o gás de cozinha tá R$ 105?!

 

A briga pelo auxílio emergencial, porque enquanto o governo não promove geração de emprego, o povo vai morrer de fome?! Não precisa ler Marx pra defender isso.

Ontem assistimos um jornal nacional épico. Quem viu nem acreditou… Pela primeira vez a verdade prevaleceu. E a verdade dita não pela boca do PT, mas pelos ministros @gilmarmendes e Ricardo Lewandowski. Espero que esse seja o padrão da Rede Globo daqui em diante.

Quero agradecer sobretudo ao pessoal da Vigília Lula Livre. Eles ficaram debaixo de chuva, de sol e até de bala durante 580 dias. Aquilo foi uma das coisas mais extraordinárias que eu já vi na minha vida. E fez a prisão não ser tão ruim.

 

Fonte: Brasil de Fato e agências