A China manifestou apoio ao apelo dos países em desenvolvimento pela renúncia aos direitos de propriedade intelectual sobre as vacinas contra a Covid-19.

A declaração foi feita pelo porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês Zhao Lijian, durante uma entrevista coletiva regular. A informação é da agencia Reuters, em Pequim.

Em seu perfil de Twitter, o ex-presidente Lula saudou o anúncio. “Mais um gesto histórico rumo à suspensão das patentes das vacinas contra o Covid19”.

 

Vacinas devem ser bem global

Em recentes entrevistas para a mídia internacional, o ex-presidente Lula defendeu a quebra das patentes. Para ele, os imunizantes devem ser um “bem comum da humanidade”

“É inaceitável que 76% das vacinas aplicadas até agora no mundo estejam concentradas em 10 países, enquanto milhões de seres humanos morrem”, advertiu Lula. No Dia Mundial da Saúde, 7 de de abril, Lula divulgou uma carta defendendo a medida.

Índia e África do Sul defenderam ano passado na Organização Mundial do Comércio (OMC) a quebra da patente de vacinas como uma maneira de reforçar a produção e garantir que o mundo seja atendido.

O debate em torno do assunto ganhou força este mês, quando o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apoiou a ideia, desde que passasse pela OMC.

Da Redação, com Agência Reuters