Presidente da Assembleia Legislativa é visto como um dos nomes para compor chapa com o governador Ronaldo Caiado  (DEM).

Desde que assumiu a presidência da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, o deputado estadual Lissauer Vieira (PSB) vem demonstrando capacidade de articulação política. Visto como um dos principais responsáveis por garantir a construção da base de apoio do governo de Ronaldo Caiado no Legislativo, Lissauer mostra que também é expoente na política municipalista. Neste sábado ele reuniu 64 prefeitos em Rio Verde, num encontro que teve a participação do governador Ronaldo Caiado (DEM)

A reunião contou com a presença de prefeitos de todas as regiões do Estado, além de deputados e líderes de entidades. O evento foi realizado em parceria com a Associação Goiana dos Municípios (AGM), e foi  a continuidade de uma agenda em que Lissauer  tem buscado a aproximação entre as lideranças políticas e os gestores goianos.

Lissauer Vieira disse que o encontro contribuiu para a discussão de pautas importantes relacionadas à superação da crise econômica provocada pela pandemia nos municípios.

“Eu acho que o momento é de discutir as prioridades do Estado. Não existe discussão se não houver a participação dos municípios. É lá que estão os problemas e dificuldades. O intuito do governador é receber e conversar. Ele já conhece a realidade, tanto que está fazendo investimentos, mas é sempre bom estar próximo com os parceiros prefeitos”, declarou.

Caiado tem priorizado agendas junto a prefeitos goianos. Inaugurações e eventos ligados ao governo do Estado são usados como oportunidade para esses encontros, que devem se intensificar. “A meta do governo sempre foi fazer uma parceria direta com todos os municípios. Não existe governabilidade que não seja canal direto e interlocução direta com todos os prefeitos e prefeitas do Estado”, disse.

Ainda segundo Caiado o encontro em Rio Verde foi uma oportunidade ímpar, por reunir tantos gestores em um único lugar para debater as demandas municipais. “As demandas e ações do governo serão discutidas. Vamos falar das contrapartidas do estado e dos municípios. Em relação à parte de rodovias e na área social. Todos os projetos que já estão tabulados, mas que precisamos ampliar os contatos”, declarou.

Com informações do Jornal Opção