Presidente da Assembleia Legislativa mantém intensa atividade política de montagem da ampla chapa de apoio à sucessão do governador.

Marcus Vinícius de Faria Felipe

Desde sua reeleição ao comando do Legislativo Goiano, Lissauer Vieira (PSB) tem agido para consolidar uma base de apoio ao governador Ronaldo Caiado (DEM). Sua militância intensa garantiu número suficiente de votos na Alego para que ao Palácio das Esmeraldas tranquilidade na tramitação de matérias.

Paciente, ou “jeitoso”, como os colegas costumam referir-se a ele, Lissauer retirou votos da oposição, trazendo para o convívio do governo deputados importantes como Tião Caroço, Francisco Oliveira e Talles Barreto, estes oriundos do PSDB e outros tidos como independentes como Virmondes Cruvinel Filho (Cidadania),  Henrique Arantes (MDB) e Lucas Kallil (PSD) só para citar alguns nomes.

Hoje, segundo matéria na coluna Giro, do jornalista Caio Henrique Salgado, o presidente da Alego costura a volta do PP à base governista.

 

As relações entre o presidente do PP, ex-deputado Alexandre Baldy e o governador Ronaldo Caiado estavam estremecidas desde que em junho foi exonerado Adriano Baldy (irmão de Alexandre) da Secretaria de Cultura.

Jeitoso, Lissauer achou o caminho de volta da legenda. Baldy tem como projeto disputar o Senado, ideia que parece agradar também ao prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP). Neste “intindimento”, Lissauer receberá o apoio de Naves à sua candidatura à Câmara Federal.

No final de julho, Lissauer Vieira já havia mostrado força num encontro em Rio Verde onde compareceram 65 prefeitos que compõe a sua base de atuação parlamentar, somar a este contingente o apoio de Anápolis não é pouco.

Lissauer Vieira mostra que tem fôlego para mais. Ele pode caminhar para o PP, e confirmar seu projeto de eleição para o Parlamento, ou pode ir mais além, e ser o nome de consenso na base governista para ocupar a vaga de vice ao lado de Ronaldo Caiado. O tempo dirá.