Deputado do PDT articula aprovação do Decreto Legislativo nº04, aprovado por unanimidade pelo plenário da Assembleia Legis­lativa do Estado de Goiás, que determina a imediata suspensão dos efeitos e aplicação de pontos do decreto nº 9.369/18, editado pelo então governador do Estado de Goiás José Eliton [PSDB], em 27 de dezembro de 2018. Uma medida que revogava os benefícios fiscais relacionados à Lei Goyazes, de incentivo à Cultura, e  ao Pró-Es­porte.

Renato Dias

Numa movimentação política patrocinada pelo deputado estadual Karlos Cabral, que foi acolhida por todos os deputados,  a Ley Goyazes e o Pró-esporte,  dois programas de fomentos às artes, espetáculos e ao Esporte, voltaram a ser aplicados pelo governo de Goiás.

A medida adotada pela gestão anterior afetava diretamente as políticas públicas de cultura e esporte no Estado, já que impedia a captação de recursos no mercado para a execução de projetos avaliados, aprovados e publicados no Diário Oficial do Estado de Goiás. O autor do projeto que derrubou o Decreto de José Eliton é o deputado esta­dual Karlos Cabral, de linhagem trabalhista e estimulador do fomento à arte e cultura.

“A Lei Goyazes e o Pró-Esporte são patrimônio da sociedade civil”, aponta Karlos Cabral

Sem dano

As leis estaduais de incentivo à cultura e ao esporte não se tratam de um mecanismo de guerra fiscal e sequer são instrumentos de fomento à atividade da empresa patro­cinadora pagadora de ICMS, explica, com exclusividade, o parlamentar. Um seguidor das ideias de Ciro Gomes, ex-ministro da Fazenda. Mas, sim, de incentivo a projetos cul­turais e desportivos executados por pessoas físicas e jurídicas, sublinha ele.

Sem causar qualquer dano econômico”, frisa o legislador, que é um dos representantes de Rio Verde e do Sudoeste Goiano na Alego .