A pedido do governo de Brasília, a juiza Raquel Soares Chiarelli, da 4ª Vara Federal Cível do DF, determinou que o Hospital das Forças Armadas que forneça à Secretaria de Saúde do DF os nomes de todas as pessoas que foram diagnosticadas com o novo coronavírus pelos funcionários do local.

Pelo menos 22 pessoas da comitiva de Jair Bolsonaro que foram para os EUA estão com o vírus. Bolsonaro afirma que dois exames já deram negativo, mas se nega a apresentar os exames.

Na sentença, a magistrada fixou multa de R$ 50 mil “por paciente cuja a informação for sonegada”. “Já é notório que a devida identificação dos casos com sorologia positiva para o COVID-19 é fundamental para a definição de políticas públicas para o enfrentamento urgente e inadiável da pandemia, a fim de garantir a preservação do sistema de saúde e o atendimento da população”, afirma a juíza.


Mais de 260 mil foram infectados e mais de 11 mil morreram por causa do novo coronavírus, o Sars-Cov-2, em todo o mundo, de acordo com a universidade americana Johns Hopkins. No Brasil, já são 801 casos e 11 mortes (nove só em São Paulo). A OMS alertou, na sexta-feira (20), que os mais jovens não têm sido poupados pela Covid-19.

Com informações do G1 e Brasil247