Renis Eustáquio Gonçalves (MDB), prefeito do município de Joviânia, a cerca de 180 km de Goiânia, foi afastado por 120 dias do cargo após promover uma festa em que comemorava sua recuperação da Covid-19.

A decisão de afastamento foi da juíza Danila Cláudia Le Sueur Ramaldes e cabe recurso e foi corroborada por um áudio do filho do prefeito, em que ficava clara a decisão da realização do evento:

“Eu não sou uma pessoa medíocre, que se rebaixa, que pensa da maneira, que pede muita opinião”, disse Renis Eutaquio Gonçalves Filho. “Então, a gente vai fazer [a festa] sim, já está definido que vai fazer e se tiver alguma consequência a gente vê depois”

Para o Ministério Público de Goiás (MP-GO) tanto o prefeito como seu filho Renis Eutaquio Gonçalves Filho, bem como o responsável pelo marketing da prefeitura, Eloy Pereira Tavares Neto, cometeram improbidade administrativa.

A ação civil impetrada descreve a realização de ‘uma grande festa’ no último dia 28 de maio, com direito a carreata, fogos de artifício, balões e carro de som e de um jantar, ocorrido na prefeitura, que gerou ‘uma enorme aglomeração’ de pessoas sem máscaras.

Do Metrópoles