Prefeito apresenta novo software de gerenciamento eletrônico que acelera cálculos para concessão de benefícios aos servidores públicos municipais

O prefeito Iris Rezende Machado (MDB) apresentou ontem, em ato realizado no Paço Municipal, inovações tecnológicas que foram implantadas no IPSM (Instituto de Previdência Social do Município de Goiânia). Um novo software de gestão vai reduzir o tempo para a concessão de benefícios e também permitir o gerenciamento eletrônicos de documentos e a simulação online de cálculos previdenciários.
Segundo o presidente do Instituto de Previdência, Silvio Fernandes, as ações integram o processo de Modernização Administrativa da Previdência em Goiânia, cuja implantação se iniciou em dezembro e será concluído em abril de 2019. Com os novos sistemas eletrônicos, os processos, que até então eram organizados manualmente, serão digitalizados e gerenciados eletronicamente. Silvio Fernandes informa que essas mudanças vão trazer mais celeridade e segurança no gerenciamento dos dados e permitirão que as aposentadorias e pensões sejam concedidas em um prazo médio de 30 dias.

“Hoje, o prazo médio para a concessão dos benefícios é de dois anos justamente porque não há organização nos dados. As novas tecnologias também vão permitir a integração digital das informações do Instituto de Previdência, com a Prefeitura e a Câmara Municipal de Goiânia com os órgãos de controle, como INSS, Tribunal de Contas dos Municípios e Secretaria Nacional de Previdência. Além de mais transparência, vamos ter uma comunicação mais ágil com os órgãos municipais e federal. Isso fará toda a diferença no nosso dia a dia”, comenta Fernandes.

Durante o evento, também foi oficializado o novo nome do Instituto de Previdência, que deixou de ser IPSM e passou a se chamar GoiâniaPrev, conforme determina a lei complementar 312/2018.

Censo
O presidente do GoiâniaPrev, Silvio Fernandes, também anunciou a realização do 1º Censo de Recadastramento Previdenciário da história da cidade, que começará a partir de janeiro de 2019. A ação, que também integra a Modernização Administrativa da Previdência Social de Goiânia, vai permitir a atualização e organização dos dados de 38.881 servidores ativos e inativos vinculados à administração municipal. As informações serão armazenadas de forma digital no novo sistema de tecnologia que a Prefeitura está implantando no Instituto de Previdência.

O Censo de Recadastramento Previdenciário vai englobar os servidores ativos, inativos, aposentados, pensionistas e seus dependentes. O processo de coleta de informações terá três tipos de coleta de dados: o Censo Cadastral, o Censo Funcional e o Censo Financeiro.

Os servidores terão três meses, a partir de janeiro, para realizarem a atualização de seus dados. A Prefeitura de Goiânia vai instalar três postos de atendimentos em pontos diferentes da cidade para facilitar o acesso do funcionalismo. Um estará no Paço Municipal, outro no Instituto de Previdência, no setor Oeste e haverá ainda um posto de atendimento itinerante, que terá sua localização alterada de acordo com a demanda dos funcionários públicos de Goiânia.

Segundo o prefeito Iris Rezende, o recadastramento dos servidores é um avanço para o funcionalismo porque quando se tem informações corretas e bem organizadas há mais segurança e celeridade no atendimento público. “Com o Censo de Recadastramento e sistema de tecnologia, que vai permitir o gerenciamento digital de dados e a integração de informações com os órgãos de controle, vamos reduzir o tempo de concessão dos benefícios e facilitar a vida dos nossos servidores, que poderão acompanhar pela internet seus dados funcionais, cadastrais e financeiros. Isso é um avanço”, comenta o prefeito.

O presidente do Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Goiânia, Silvio Fernandes, diz que a atualização dos dados é fundamental para se evitar falhas e fraudes. Ele diz que os dados previdenciários eram organizados de forma praticamente manual e isso provocava muitos erros e inconsistências nas informações e na tramitação dos processos. (Com informações da Secom)