De acordo com os termos do decreto 784, deverá ser estabelecido sistema de rodízio entre os servidores públicos municipais, a fim de diminuir a possibilidade de contágio pelo novo coronavírus nas unidades administrativas da Prefeitura.

 

 

Considerando a evolução do número de casos de contaminação pelo novo Coronavírus na cidade de Goiânia e a necessidade de aumentar as medidas restritivas de circulação de pessoas nas instalações físicas da administração pública municipal, o prefeito Iris Rezende editou novo decreto na tarde de quarta-feira, 18/03.

O Decreto 784 altera a redação do Decreto nº 751, de 16 de março de 2020, que dispõe sobre medidas complementares de enfrentamento da pandemia provocada pelo Coronavírus (COVID-19), no âmbito do Poder Executivo do Município de Goiânia, ampliando ainda mais as medidas para contenção de possível proliferação do vírus.

De acordo com o documento, já publicado no Diário Oficial do Município, os titulares dos órgãos e entidades da Prefeitura de Goiânia deverão estabelecer sistema de rodízio entre os servidores que não se enquadram como grupo de risco, desde que a continuidade dos serviços fique resguardada e não ocorra prejuízo aos usuários.

O rodízio, segundo os termos do decreto, deverá ser suficiente para reduzir a circulação de pessoas e a possibilidade de contágio nas unidades administrativas, podendo ser estabelecida redução da jornada de trabalho dos servidores que realizarão suas atividades presencialmente.

Por determinação do chefe do executivo goianiense, superintendentes, diretores e gerentes deverão realizar suas atividades laborais presencialmente. Porém, em casos excepcionais e para a diminuição da permanência de servidores nas instalações físicas da Administração Pública Municipal, poderão fazer rodízio entre si, desde que seja mantido o funcionamento do órgão/entidade.

As medidas se juntam a outras já determinadas pelo prefeito Iris Rezende, cujo objetivo é a redução da possibilidade de proliferação do novo coronavírus na capital. No último dia 13 de março, um dia depois da confirmação dos primeiros casos de Coronavírus em Goiânia, o prefeito decretou situação de emergência em saúde pública no município e na segunda-feira, 16, ampliou as medidas de enfrentamento ao Covid-19 em outro decreto, que agora é acrescido de três novos parágrafos para fortalecer as ações contra a pandemia instalada.

Clique aqui e leia o documento na íntegra