A Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME), deu início, na manhã desta quarta-feira (15/7), à implantação de 11 ambientes modulares no Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Alto da Glória, na região Sul de Goiânia. Na ocasião, o prefeito Iris Rezende, e o secretário municipal de Educação e Esporte, Marcelo Costa, ressaltaram melhorias no atendimento escolar da capital e deram esclarecimentos sobre retorno às aulas presenciais.

“Fico realizado quando trazemos obras e ações na área da Educação. Entendi desde cedo que é a área mais importante da administração pública, tanto que não paramos um momento sequer as obras. Mas mantivemos a segurança para os trabalhadores e para a população de onde se realiza a obra”, relatou o prefeito Iris Rezende.

A implantação das salas modulares é uma das ações da administração municipal para ampliar o atendimento educacional. Em 2020, já foram criadas mais 3.425 vagas, tanto na Educação Infantil quanto Ensino Fundamental, com expectativa de mais 1.500 até o final do ano, mediante a conclusão de 11 Cmeis em construção.

Sobre a volta das aulas presenciais na rede municipal, o prefeito de Goiânia comentou que só ocorrerá quando as autoridades sanitárias julgarem que é seguro e que o ambiente não apresenta risco aos alunos, aos servidores e à população.

Serão adotados protocolos rígidos incluindo a redução do número de alunos por sala, para evitar aglomerações, entre outras medidas de prevenção ao contágio do coronavírus, como controle do fluxo de pessoas durante intervalos, higienização, escalonamento de horários, entre outras.

O secretário de Educação, Marcelo Costa, comentou, por sua vez, sobre o esforço que tem sido feito para que os alunos acompanhem conteúdos pedagógicos com aulas pela internet e televisão no atual momento de paralisação das aulas. “Não podemos deixar que as crianças se desliguem dos métodos educacionais.

Já o prefeito Iris Rezende destacou o resultado positivo do uso das tecnologias como facilitadoras da equidade de acesso. “Nosso objetivo é atender proporcionar Educação de qualidade a todos os segmentos”.

Preocupação com a segurança
De acordo com o secretário Marcelo Costa, o ineditismo da pandemia não permite definir datas precisas de retorno às aulas presenciais. “Talvez isso se dê após a segunda quinzena de agosto, de forma gradativa, se houver condições epidemiológicas. Mas, torno a destacar que essa volta só ocorrerá mediante condições seguras. Não conhecemos esse vírus o suficiente para nos darmos o direito de colocar a comunidade escolar em risco”, frisa. “Primeiro, primamos pela vida e não abrimos mão da segurança das crianças”, destaca Marcelo Costa.

O titular da Educação esclarece que os protocolos escolares são bem mais rígidos, uma vez não ser possível atender às crianças de forma individual, como acontece no comércio.

Ainda que não haja datas confirmadas, ele esclarece que a gestão já trabalha na elaboração dos protocolos de retorno às aulas presenciais. Estão sendo estabelecidos os critérios de funcionamento das instituições, com orientações de higiene para alunos e servidores, regras de distanciamento, adequação física e conteúdo pedagógico.

Critérios que devem ser comunicados, de forma transparente, à comunidade escolar e geral, esclarecendo e tranquilizando as famílias sobre as ações da gestão. “Os pilares que suportam nossos protocolos visam garantir que as instituições estejam preparadas para receber, tanto alunos já matriculados, quanto possível aumento de demanda. Para isso, receberão recursos para que estruturem suas próprias adaptações”, esclarece.

Quanto ao conteúdo pedagógico, Costa destaca a potencialização do Portal Conexão Escola para garantir o acesso às atividades por parte dos alunos. “É natural que os pais se preocupem com o prejuízo educacional devido ao tempo de suspensão das aulas presenciais. Mas, nós, enquanto educadores, somos responsáveis pelo realinhamento dos conteúdos pelos próximos meses”, tranquiliza o secretário.