Três nomes afunilam na disputa da Mesa Diretora semana que antecede a posse dos deputados estaduais

As eleições para a presidência da Assembleia Legislativa caminham para uma disputa voto a voto nesta última semana que antecede a posse dos novos deputados na 19ª Legislatura (2019-2022). O deputado estadual Álvaro Guimarães mantém o favoritismo,mas uma dissidência no seu partido, o DEM, encampada pelos deputados estaduais Iso Moreira e Dr. Antônio pode levar a disputa a ser decidida por outros nomes.

Iso Moreira é um destes nomes. Ele que já teve passagens pelo PMDB e PSDB, circula com desenvoltura tanto na base governista, quanto entre deputados de oposição e dos chamados independentes.

 

Nesta semana, outro fator entrou em campo: o ex-governador Marconi Perillo (PSDB). Ele está por trás do lançamento do deputado estadual Lissayrer Vieira (PSB) como candidato que pretende ter o voto da oposição e dos independentes. Com seis deputados do PSDB, dois do PSD e um do PTB, a oposição marconista soma nove votos, o PT tem dois deputados e também está na oposição ao governo de Ronaldo Caiado, mas não há garantias de que os deputados petistas fiquem do lado do candidato marconista.

O deputado estadual Humberto Aidar (MDB) também passa a ser ventilado como uma alternativa. A bancada do MDB na Alego conta com Bruno Peixoto, que foi indicado líder do governo e com Paulo Cesar Martins, que está mais para uma posição de oposição do que de neutralidade em relação ao governo. Aidar, no entanto, caminha mais próximo dos chamados independentes, que tem entre os representes o apresentador Cláudio Meirelles (PTC), Alysson Lima (PRB) e os delegados Valdir do Prado (PV) e Rubens Teofilo (PSL).

Os apoiadores de Álvaro Guimarães contam com 23 votos num universo de 41 deputados, o que coloca os adversários com 18 votos. Considerando que a eleição é decidida por maioria simples, ou seja, com 21, o voto de três deputados pode definir quem será o próximo presidente do Legislativo Estadual.

A influência direta do ex-governador Marconi Perillo na eleição é um trunfo para os oposicionistas mas pode representar também um sinal perigoso para os situacionistas que aderirem ao candidato que tiver o apoio deste grupo. A tendência do governador Ronaldo Caiado é de amplificar as críticas às gestões marconistas e, principalmente, expor em praça pública as vísceras de possíveis irregularidades.

Nesta semana a equipe política do governo deve entrar em campo para acalmar os ânimos e costurar a maioria para eleger um aliado na presidência do Legislativo Estadual e garantir a governabilidade nestes primeiros meses de gestão.

Quem são os deputados que tomam posse no dia 1ª de fevereiro a 19ª Legislatura (2019-2022).

Henrique Cesar (PSC) – 1,51% – 46.545
Jeferson Rodrigues (PRB) – 1,48% – 45.605
Diego Sorgatto (PSDB) – 1,34% – 41.362
Paulo Cezar Martins (MDB) – 1,33% – 40.970
Delegada Adriana Accorsi (PT) – 1,27% – 39.283
Dr. Helio de Sousa (PSDB) – 1,26% – 38.788
Major Araujo (PRP) – 1,24% – 38.278
Lissauer Vieira (PSB) – 1,22% – 37.550
Chico Kgl (DEM) – 1,20% – 37.048
Antônio Gomide (PT) – 1,20% – 36.998
Dr. Antônio (DEM) – 1,19% – 36.683
Claudio Meirelles (PTC) – 1,18% – 36.502
Talles Barreto (PSDB) – 1,18% – 36.456
Lêda Borges (PSDB) – 1,14% – 35.040
Bruno Peixoto (MDB) – 1,12% – 34.655
Humberto Aidar (MDB) – 1,03% – 31.873
Tião Caroço (PSDB) – 1,02% – 31.407
Alysson Lima (PRB) – 1,00% – 30.868
Virmondes Cruvinel (PPS) – 0,99% – 30.576
Wilde Cambão (PSD) – 0,97% – 29.853
Gustavo Sebba (PSDB) – 0,95% – 29.286
Rubens Marques (PROS) – 0,90% – 27.763
Delegado Humberto Teófilo (PSL) – 0,85% – 26.252
Iso Moreira (DEM) – 0,81% – 24.963
Amauri Ribeiro (PRP) – 0,81% – 24.922
Lucas Calil (PSD) – 0,78% – 23.994
Alvaro Guimaraes (DEM) – 0,77% – 23.788
Rafael Gouveia (DC) – 0,76% – 23.466
Delegado Eduardo Prado (PV) – 0,68% – 20.845
Henrique Arantes (PTB) – 0,67% – 20.556
Zé Carapô (DC) – 0,63% – 19.583
Charles Bento (PRTB) – 0,60% – 18.626
Cairo Salim (PROS) – 0,60% – 18.579
Vinicius Cirqueira (PROS) – 0,57% – 17.698
Paulo Trabalho (PSL) – 0,55% – 16.957
Amilton Filho (SOLIDARIEDADE) – 0,53% – 16.486
Karlos Cabral (PDT) – 0,52% – 15.941
Thiago Albernaz (SOLIDARIEDADE) – 0,47% – 14.561
Wagner Neto (PATRI) – 0,46% – 14.256
Julio Pina (PRTB) – 0,43% – 13.148
Coronel Adailton (PP) – 0,38% – 11.616
18ª