Confira dicas importantes para a hora de visitar e fechar um contrato de locação.

Quando uma pessoa está buscando pelo imóvel ideal, é fácil se visualizar morando nele. Isso geralmente ocorre após horas de visualização de propriedades horríveis, especialmente quando você se dá conta de que esta pode ser a única boa propriedade disponível no momento. Você pode até ter uma menção sorrateira do corretor imobiliário de que é raro algo assim entrar no mercado ou que há cinco outras pessoas vendo o imóvel que você gostou no mesmo dia…

E esse tipo de angústia facilmente podem fazer qualquer um entrar em modo de pânico, tentando tomar uma decisão rápida e depositar o depósito de retenção por medo de perder a propriedade. Mas você precisa fazer uma pausa, avaliar a propriedade completamente e fazer a si mesmo (e ao agente imobiliário) algumas perguntas.

Este é o propósito deste post, que irá demonstrar que fatores você precisa considerar antes de alugar um imóvel.

1. O local funciona para você?
Pode ser o apartamento mais bonito do mundo, mas se adicionar mais 45 minutos ao seu trajeto, juntamente com aumento no custo da viagem, pode não valer o seu tempo. Sempre verifique seu deslocamento nos horários exatos e dê uma olhada no acesso aos lugares que você visita com mais frequência. Se você não consegue encontrar seus amigos à noite sem muitos problemas, a probabilidade é que eles também não se incomodem em tentar alcançá-lo. Levantar-se duas horas mais cedo para chegar ao trabalho não apenas o deixará muito mais ranzinza (e cansado), mas tendo em mente o clima, algum tipo de obra ou acidente, além de outros fatores, você pode acabar chegando mais tarde com mais frequência, o que não parece bacana.

2. Você pode arcar com os custos adicionais do local?
É fácil começar com um orçamento claro ao procurar imóveis em Goiânia, mas ao encontrar nada, aumente-o apenas um pouco. Isso inicia uma subida vertiginosa dos preços, onde você acaba se convencendo de que pode comprar um lugar que simplesmente não é possível. Faça as contas do aluguel mensal e não pare por aí – veja qual será o imposto municipal e pergunte sobre as contas médias. Considere o tipo de aquecimento existente e se há vidros duplos. O tipo de propriedade também terá um impacto sobre o quanto você gasta em suas contas de aquecimento – uma casa antiga com teto alto vai custar mais para aquecer do que um apartamento pequeno e moderno no segundo ou terceiro andar.

3. Quais são os valores cobrados?
É fácil esquecer que diferentes corretores imobiliários terão taxas e expectativas diferentes – se você estiver hospedado com um corretor imobiliário com quem você já aluga, pode haver alguns descontos de lealdade sobre os quais você poderia perguntar. Você terá uma boa reputação com eles. Embora possa haver algumas alterações nas taxas dos corretores no futuro, sempre vale a pena anotar os custos que você enfrentará antecipadamente. Algumas coisas para perguntar: Quantas semanas de aluguel é necessário para o depósito e quando é devido? Qual é o custo da taxa de referência por pessoa? Quais são as taxas de locação? Existem outros custos? Existem outros custos a serem esperados na locação (taxas de saída / taxas de renovação)? Para muitos, especialmente se você tiver que se mudar inesperadamente ou depender do retorno de um depósito de uma propriedade anterior, o pagamento antecipado de um novo aluguel pode ser muito apertado. Considere se você tem dinheiro na poupança, se tem dinheiro suficiente para fazer o primeiro pagamento do aluguel ou se precisa usar um cheque especial, cartões de crédito ou empréstimos para fazer o pagamento original.

4. Qual é a condição real do imóvel?
Ao ver uma propriedade sob o sol, é quase impossível imaginar que no inverno seja úmido, mofado e úmido, mesmo que sejam maravilhosos imóveis para aluguel em Goiânia. Da mesma forma, ao visualizar uma propriedade bem isolada nos meses de inverno, você pode ter dificuldade para considerar que ela tem pouca ventilação ou que há vizinhos barulhentos na rua a qualquer hora. Avalie o imóvel alugado com o máximo cuidado como se fosse um comprador. Se você notar problemas, pergunte se eles serão corrigidos antes do início da locação.

5. O momento é oportuno para mudar de casa?
Embora o mercado de aluguel frequentemente se mova rapidamente, não se deixe levar pela aceitação de uma data de início da locação mais cedo que o necessário. Muitas vezes, um pequeno cruzamento com a locação anterior permite que você mova todos os itens com facilidade e dê tempo para limpar seu local antigo, mas não é porque o corretor deseja deixá-lo a partir de uma determinada data que você deva ficar refém dele. Fique atento: não adicione custos desnecessários ao seu novo aluguel. Pergunte qual é a data disponível para mudança, quanta flexibilidade existe e não se deixe convencer a aceitar uma data que não funcione para você.

6. Quem morou ali antes e por que eles estão saindo?
Saber que os inquilinos moravam em certos apartamentos para alugar em Goiânia e estiveram por ali por um longo tempo antes de sair para alugar uma outra propriedade sugere que é um bom lugar para morar e que é acessível. Uma longa lista de imóveis curtos pode sugerir uma propriedade desagradável, um proprietário difícil de lidar ou vizinhos desagradáveis. Em alguns casos, se os ex-inquilinos foram despejados, pode haver problemas com a propriedade que exijam conserto ou algum cargo exigente com o qual você precisará lidar se estiver sendo perseguido por cobradores de dívidas. Nada disso é necessariamente problemático, mas sempre vale a pena ter essas informações antes de você entrar no contrato de locação.

7. Quanto tempo dura o contrato de locação?
Isso se resume às suas preferências pessoais – se for um curto período de tempo com a chance de renovar, você e o corretor ou proprietário poderão ver se você se encaixa. No entanto, você também pode ter que pagar taxas de renovação sempre que concordar em continuar seu contrato. Se você estiver procurando algum lugar a longo prazo, deixe isso claro e veja quais opções existem.

8. O imóvel tem tudo o que eu preciso?
É fácil, especialmente se você é um inquilino a longo prazo, diminuir suas expectativas ao procurar a casa perfeita. Por exemplo, é tentador dizer sim a uma propriedade sem estacionamento. No entanto, se você não tiver verificado o estacionamento restrito ou os estacionamentos caros nas proximidades, pode estar deixando não apenas os custos mais altos, mas as noites intermináveis gastas correndo para mover o carro, evitando o guarda do estacionamento ou andando por quilômetros só para chegar em casa. Outras considerações podem estar armazenando sua bicicleta com segurança, acesso fácil ou escadas limitadas para quem tem carrinho de passeio (ou para transporte de móveis próprios!). Antes de visualizar uma propriedade, descubra o que deseja e o que precisa – e não comprometa suas reais necessidades.

9. Verifique a papelada
Ninguém quer pensar em algo dando errado, mas os contratos de locação funcionam como todos os outros contratos – eles deveriam ser de mão dupla. Assim como a assinatura é sua promessa de pagar o aluguel regularmente e manter a propriedade em boas condições, também descreve as responsabilidades e limitações dos proprietários. Leia o contrato com atenção e saiba o que acontece se algo quebrar, ou se for necessário realizar um trabalho ou se houver inspeções regulares na propriedade.

Gostou deste artigo? Aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais!

Fonte: Coluna Imóveis 

Imagem: Pixabay