Prefeito fez pronunciamento nas redes sociais. Disse que vai ampliar a fiscalização de empresas e indústrias, cobra responsabilidade social e garante que se número de infectados ocupar 70% dos leitos de UTI fará o fechamento das atividades comerciais e industriais no município.

O aumento expressivo no número de infectados pelo coronavírus Covid19 no país e em Goiás acendeu o sinal de alerta em várias autoridades públicas. O governador Ronaldo Caiado (DEM) prepara novo decreto de limitação de circulação no Estado, e na noite desta quinta-feira, 14, foi a vez do prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB) manifestar a sua preocupação com os o agravamento da pandemia.

 O prefeito Gustavo Mendanha iniciou sua transmissão anunciando que recebeu 20 novos respiradores, e que fez  a ampliação das UTIs (Unidades de Teparapia Intensiva), que agora somam 113 leitos à disposição da comunidade aparecidense. Disse que está negociação a contratação de mais leitos de UTI, mas enfatizou que espera que não tenham que ser utilizados.

Gustavo ressalta que Aparecida fez recentemente a flexibilização das atividades comerciais e industriais, mas observa que a continuidade destes serviços depende do respeito às regras de funcionamento previstas pelo município no decreto provisório de funcionamento. Ele adverte que as empresas ou entidades que não cumprirem as normas sanitárias podem sofrer punições que vão da advertência até a cassação do alvará de funcionamento.

O prefeito pediu o apoio dos donos de comércio, indústria, prestadores de serviços e líderes religiosos no sentido de cumprir as regras de funcionamento e de fiscalizar seus empregados para que façam o mesmo durante o trabalho e fora dele, utilizando corretamente os EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) e obedecendo também os procedimentos de higiene em suas casas .

Eu estou dialogando com todo o setor produtivo de Aparecida, ainda ontem disse, que embora estejamos mantendo a flexibilização, se nós tivermos 70% dos leitos de UTI’s ocupados – automaticamente, independente de decreto do presidente ou do governador -, nós estaremos fechando o comércio e as indústrias de nossa cidade.

Segundo Gustavo Mendanha, Aparecida conta com mais de 400 servidores participando da fiscalização, e que nesta semana ela será intensificada nas grandes empresas, supermercados, hipermercados, bancos, igrejas e em algumas avenidas que foram alvo de reclamações, como a W-5, Igualdade, Independência e o Centro Histórico, onde foram flagradas grandes aglomerações.

Num desabafo emocionado, Gustavo Mendanha lembrou que passou recentemente pela experiência de ficar internado numa UTI, e disse que foram os piores dias de sua vida, e que não quer ninguém nesta mesma situação.

Quero dizer que tem poucos dias eu sofri uma trombose, e não tenho dúvidas em dizer que os piores momentos, os piores dias que passei da minha vida foram em uma UTI. Foram oito dias de desespero. Confidenciei isto para alguns amigos e estou falando isto abertamente agora. Os primeiros dias foram muito difíceis, sendo que no terceiro dia tive que tomar um medicamento para dormir, tamanha era a minha agonia na UTI. Não desejo isto para ninguém”, frisa.

Finalizando disse:

Cuidem das pessoas que vocês amam. Vocês que são patrões, proprietários de grandes empresas, não só cobrem o uso dos EPI’s nas suas empresas, mas também orientem os seus funcionários. Não adianta o trabalhador usar máscaras e álcool gel nas fábricas e chegarem em casa e fazerem festa, convidando muitas pessoas, correndo o risco de ter esta doença  transmitida para sua família e outros colegas.

 

Leia abaixo a íntegra do pronunciamento

Estamos capacitando os profissionais da saúde para melhor atender à população. Queremos agradecer ao governador que esteve nestes primeiros momentos recebendo pacientes de Aparecida no Hospital de Campanha, e a partir de agora, estaremos recebendo todos os pacientes de Aparecida nos HMAP ou no Hospital do Garavelo, onde temos três leitos contratados.

Houve uma flexibiliaçao de algumas atividades econômicas nós tivemos uma subida do número de pessoas com o Covid19, mas é importante dar um dado. Anteriormente estávamos com 15 testagens por semana, e agora estamos com 50 a 300 testagens por semana, e nos próximos dias vamos aumentar ainda mais esta testagem.

Temos dois locais para a testagem, o primeiro são as UBS, e nas UPAs, mas é importante dizer: só ligue no 0800 ou procure as unidades, se tiver tido contato com uma pessoa contaminada ou se você tiver algum sintoma. Até por que este virus tem uma ação rápida, não adianta pensar que tem que testar sempre. Vamos testar aquelas pessoas que  realmente estão com sintomas, e aí vamos dar o tratamento adequado, ou vamos orientar como ficar em suas casas.

Nas UBS e nas Upas tem esta testagem, e nosso teste é padrão ouro, ou seja, é um dos melhores do mundo, para saber se a pessoa tem ou não o vírus. Se você tem um dos sintomas, ligue no 0800 ou procure uma das unidades. Você que tem falta de ar ou sintomas mais agressivos, procure uma unidade de pronto atendimento, para que possamos dar o tratamento.

Embora estejamos numa flexibilização, não quer dizer que está tudo normal. O vírus está aí, é altamente contagioso, e muitas pessoas que foram contaminadas vão necessitar do tratamento intensivo, por isto é importante que todos que puderem continuem ou fiquem em casa. Mas se por alguma necessidade, tiver que sair de casa, use as máscaras, lave bem as mãos, utilize o álcool gel, higienizando bem as mãos para não se contaminar e nem contaminar ninguém, principalmente um ente querido.

Eu estou dialogando com todo o setor produtivo de Aparecida, ainda ontem disse, que embora estejamos mantendo a flexibilização, se nós tivermos 70% dos leitos de UTI’s ocupados – automaticamente, independente de decreto do presidente ou do governador -, nós estaremos fechando o comércio e as indústrias de nossa cidade.

É importante todos nós nos responsabilizarmos e cuidarmos do ambiente do trabalho e quando tiver que sair ás ruas tomar todos os cuidados. Eu sei que o fechamento pode afetar muitas vidas, mas  nós temos um alerta. Todos os dias estamos analisando o crescimento do número de infectados, e também o número de UTI’s utilizadas. Neste momento a nossa  situação é estável, mas se ficar crítica, vamos automaticamente  estaremos fechando o nosso comércio, as nossas indústrias, permitindo apenas aquelas atividades essenciais, ou se tiver que ser mais rigoroso, fazendo um fechamento total.

Independente daquilo que você acredita, a doença está aí. Temos este vírus. Se todos contribuírem temos certeza de que  vamos  ajudar para que a cidade de Aparecida não tenha que viver este momento novamente. Estaremos intensificando a nossa fiscalização em banco e agências lotéricas. Já estive ligando para o presidente da Caixa  em Goiás, dizendo da necessidade de aumentar o efetivo de funcionários nas nossas agências.

Aparecida está dando a sua contribuição: Vamos colocar tendas em frente a estas unidades da Caixa, quando estiver ocorrendo o pagamento dos benefícios, e vamos cobrar o cumprimento da legislação, atendendo com mais agilidade, não deixando as pessoas no sol ou na chuva.

Outro ponto que estaremos intensificando a fiscalização, será nos grandes estabelecimentos, principalmente nos supermercados e hipermercado, que tem deixando ocorrer aglomerações nos seus estabelecimentos, alguns funcionários sem utilizarem as máscaras ou EPI’s, e nós vamos utilizar aquilo que já temos, que são as regras que foram exigidas para que pudessem funcionar.

Você que tem o seu estabelecimento aberto, e ainda não buscou o seu alvará provisório, procure. É gratuíto. Você terá que respeitar as várias exigências para o funcionamento, protegendo o seu colaborador e as pessoas que entram todos os dias no seu estabelecimento. Aqueles que não estiverem cumprindo num primeiro momento serão notificados, e noutro momento terão os seus alvarás provisórios cancelados, e se for o caso, até o alvará definitivo cancelado. É importante que todos ajudem para que o número de infectados não aumente , reduzindo o número de UTI’s, gerando a necessidade de fechamento. Cada um deve fazer a sua parte.

Terei também um olhar especial aos locais com maior número de pessoas, como por exemplo a Avenida Igualdade, a Avenida Independência, o Centro de Aparecida e a Avenida W-5 onde temos recebido denúncias de aglomerações. A fiscalização vai atuar com mais rigor nestes locais. Temos quase 400 homens nas ruas fiscalizando, orientando, para que possa haver esta abertura no comércio, mas que seja com responsabilidade.

Quero dizer que tem poucos dias eu sofri uma trombose, e não tenho dúvidas em dizer que os piores momentos, os piores dias que passei da minha vida foram em uma UTI. Foram oito dias de desespero. Confidenciei isto para alguns amigos e estou falando isto abertamente agora. Os primeiros dias foram muito difíceis, sendo que no terceiro dia tive que tomar um medicamento para dormir, tamanha era a minha agonia na UTI. Não desejo isto para ninguém.

Mesmo o município de Aparecida aumentado o número de UTI’s, estou em conversas com uma empresa para aumentar este número ainda mais. São UTI’s pagas, mas que espero numa ter que usar. Então temos UTI’s preparadas para atender  à população de Aparecida, mas espero nunca ter que usar.

Cuidem das pessoas que vocês amam. Vocês que são patrões, proprietários de grandes empresas, não só cobrem o uso dos EPI’s nas suas empresas, mas também orientem os seus funcionários. Não adianta o trabalhador usar máscaras e álcool gel nas fábricas e chegarem em casa e fazerem festa, convidando muitas pessoas, correndo o risco de ter esta doença  transmitida para sua família e outros colegas. 

Você que é um líder religioso, que é empresário de uma pequena ou média empresa, cuide do seu funcionário não só  na hora do trabalho, mas oriente. Esta é uma função de todos nós. Contem comigo enquanto prefeito.  Estamos tomando todas as medidas, e quem precisar de tratamento, temos à disposição talvez uma das melhores equipes do nosso país. Muito obrigado, agradeço a todos.