Município pode chegar a ter 20 novas vagas de UTI e 86 de enfermaria. Elas entram em funcionamento gradativamente, conforme demanda

“Alarmado com as taxas de ocupação de leitos hospitalares beirando a 90% por dias seguidos e apavorado com a possibilidade de não ter como salvar vidas que poderiam ser poupadas caso recebessem atendimento adequado, pedi para que as pessoas fizessem a parte delas. Implorei aos aparecidenses para que não aglomerassem. Hoje, como prefeito, contribuo com a parte que cabe ao poder público e estruturo 100 novos leitos. Porém, lembro que se vocês não ajudarem, ainda perderemos muitos pais, avós e filhos. Um descuido bobo pode custar a vida de quem você ama”, afirmou o prefeito Gustavo Mendanha.

O secretário Municipal de Saúde, Alessandro Magalhães, relembrou as principais estratégias de enfrentamento à Covid-19 adotadas na cidade: “Desde o início buscamos o equilíbrio entre as necessidades econômicas e de saúde. Investimos na testagem em massa, no monitoramento dos doentes pela Central de Telemedicina, exames laboratoriais a cada 48h e empréstimos de oxímetros. Abrimos também 240 leitos hospitalares. Tudo isso nos proporcionou superar a primeira onda de forma mais segura. Porém, hoje enfrentamos o pior momento da pandemia. As novas linhagens do Coronavírus são mais transmissíveis e agressivas. Precisamos da compreensão e empatia de todos, caso contrário tudo o que fizermos não será suficiente”.

Atendimentos em Aparecida

O secretário também orientou a população sobre como proceder em caso de sintomas: “Se você estiver se sentindo mal, procure imediatamente uma unidade de saúde. Temos três UPA’s e 40 UBS’s abertas para pacientes com sintomas gripais. Nem precisa de agendamento. Fique atento! As pessoas estão se agravando muito rapidamente. Amanhecem bem e à noite precisam de internação”. De acordo com ele, após avaliação do médico, caso necessário, o paciente poderá ser regulado para algum dos hospitais da cidade: “Não adianta procurar diretamente o Hmap ou o Centro de Especialidades.”

Foto: Leitos de UTI no Hospital Municipal de Aparecida (Guilherme Cardoso/IBGH)

Leitos em funcionamento

Com a entrega desta semana, Aparecida de Goiânia passa a ter 140 leitos de UTI e 181 de enfermaria exclusivos para tratamento da Covid-19. São 122 UTI’s no Hmap e 18 no Hospital Garavelo, unidade privada contratada pela Prefeitura. Já os leitos de enfermaria estão distribuídos da seguinte forma: 55 no Hmap, 40 no Hospital Garavelo e 86 no Centro Municipal de Especialidades. Antes da pandemia, a rede pública da cidade contava com 63 leitos de UTI para atender as demandas do município. Eles também continuam funcionando.