Publicações atacam o prefeito e sua família  num momento em que o pai, Leo Mendanha está internado por complicações com a covid-19.

Disparos em massa de Whatsapp tem propagado uma campanha de ódio e fake news contra o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), e sua família que tem sofrido nos últimos dias com a Covid-19.

Os disparos em massa teria começado no início da segunda quinzena de março. O conteúdo ataca o prefeito por promover o isolamento social intermitente por escalonamento regional e por não ter seguido o decreto do governador Ronaldo Caiado (DEM) publicado no dia 17 de março.

Nem o pai do prefeito, o ex-deputado estadual Léo Mendanha, que tem cerca de 90% dos pulmões comprometidos foi poupado pela campanha de ódio. Em uma transmissão ao vivo no Instagram, o prefeito de Aparecida lamentou o fato.

“Pode questionar os meus atos de governo a vontade, mas faça isso de frente, fora do anonimato e sem atacar a minha família, ainda mais meu pai que neste momento está lutando contra a Covid”, sublinhou Gustavo.

O prefeito deve registrar um boletim de ocorrência na Delegacia de Repressão aos Crimes Cibernéticos para investigar os fatos.