Líderes concentram 60% dos votos.

Aumenta solidariedade ao emedebista.

Diminui distância entre candidatos no segundo turno.

Grande parte dos eleitores (60%) ainda afirmam que podem mudar de candidato a prefeito até o dia da eleição, e apenas 44,6% definiram o voto para vereador.

Marcus Vinícius de Faria Felipe

A primeira eleição realizada em meio a uma pandemia, o pleito de 2020 ainda não está totalmente decifrado pelas pesquisas. A quarta rodada da pesquisa Grupom, divulgada hoje pelo instituto revela a dificuldade das pessoas em se informarem sobre as eleições. Os números dizem isto.

– 60% dos entrevistados afirmam que tem um segundo candidato a prefeito e que podem mudar o voto até o dia da eleição (15/11).

– 15,9% declararam que estão “firmes e definidos com o candidato escolhido, contra 14,3% na rodada anterior.

– 50,9% não definiram o voto para vereador, contra 44,6% que afirmam que já escolheram.

Este cenário de indefinição pouco mudou a ordem dos primeiros colocados.  O senador Vanderlan Cardoso (PSD) se mantém à  frente, porém seus concorrentes diretos, o ex-prefeito Maguito Vilela (MDB) e a Delegada Adriana Accorsi (PT) cresceram mais do que o senador na pesquisa e viram seus respectivos índices de rejeição desabarem, enquanto o de Vanderlan praticamente não se alterou.

Estimulada

Na primeira rodada Vanderlan Cardoso tinha 27,6%, subiu para 28,9% na segunda, caiu para 25,4$ na terceira e oscilou 0,6 pontos percentuais, se mantendo com 26% na quarta rodada. Maguito Vilela iniciou com 16,1%, subiu para 21,9%, se manteve neste índice com 21,4% e agora tem 23,2%. Adriana Accorsi começou com 13%, passou para 11,9%, desceu a 10,3% e agora soma 11,4%.

Na faixa de 5 pontos percentuais estão o deputado estadual Major Araújo (PSL), com 5,1%, mesmo número do deputado federal Eliaz Vaz (PSB). Gustavo Gayer (3,6%), Dra. Cristina (2,8%) estão na casa dos 3 pontos percentuais, e os demais, abaixo desta marca.

 

Espontânea

Maguito cresceu mais que seus rivais na espontânea, passando de 18,7% para 20,2%. Vanderlan oscilou de 22,4% para 22,6% e Adriana de 8,1% para 7,5%. Elias Vaz e Gustavo Gayer cresceram 1,5 pontos percentuais cada; Dr. Cristina avançou 1,2 p.p. e o Major Araújo caiu 0,5 p.p.

Rejeição

Entre os três primeiros colocados, Maguito Vilela (MDB) e Adriana Accorsi (PT) tiveram maior queda nos índices de rejeição. Maguito que tinha 21,9% de rejeição na terceira rodada (03/11) caiu para apenas 8,8% (-13,1 p.p.) nesta quarta rodada (09/11). Adriana saiu de 17,6% de rejeição para apenas 5,6%, ou seja, uma queda de 12 pontos percentuais nos “votos negativos”. Vanderlan Cardoso (PSD) oscilou de 12,6% para 11,3% (-1,3 p.p.).

Segundo turno

A quarta rodada a pesquisa Grupom mostra que diminuiu a diferença entre os candidatos quanto a um possível segundo turno.

Na terceira rodada, Vanderlan Cardoso liderava com 43,1% um segundo turno contra Maguito Vilela, que tinha 37,6%. Nesta quarta rodada Vanderlan caiu para 41,8% e Maguito subiu para 39,3%, o que é um empate técnico dentro da margem de erro de 4 pontos para mais ou para menos. Em relação a um possível segundo turno entre o senador Vanderlan Cardoso e a delegada Adriana Accorsi, também ouve mudanças. Vanderlan caiu de 49,6% para 46,8% e Adriana avançou de 33% para 36,5%.

Quando é avaliado uma virtual disputa entre Maguito e Adriana, a vantagem é do emedebista que subiu de 41,1% para 46,6%, enquanto a petista de 37% para 35,5%.

Metodologia

Na divulgação dos resultados de pesquisas serão obrigatoriamente informados:
I – O período de realização da coleta de dados: 03 a 07 de Novembro de 2020;
II – A margem de erro: 4,1%;
III – O nível de confiança: 95 %;
IV – O número de entrevistas: 603;
V – Realização: GRUPOM CONSULTORIA EMPRESARIAL LTDA – CNPJ: 01.096.445/0001-80
VI – Registros da pesquisa: Protocolos GO-04086/2020 – 03/11/2020
Registro da GRUPOM na ABEP – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa nº 32; Registro da GRUPOM no CONRE – Conselho Regional de Estatística 1ª Região nº 25; Registro da GRUPOM no CRA – Conselho Regional de Administração – Goiás nº 008.