Secretária da Fazenda diz que 80% dos servidores deve receber salários até o dia 25 de dezembro e informa que folha de dezembro deve ser escalonado a partir do mês março.

Em coletiva à imprensa na tarde desta quinta-feira, 17/01, a secretária da Fazenda, Cristiane Schmidt, disse que “se tudo correr bem, vamos tentar começar a pagar a partir de março, mas a assembleia que tem de aprovar o orçamento de 2019. Aí a gente depende do governo federal para ver em quantas vezes faremos o pagamento, estamos fechando o balanço de 2018 para encaminhar também. Não tem como o pagamento não ser parcelado”, frisou.
Segundo a secretária, os servidores do Executivo começam a receber o salário de janeiro no dia 25. “A preferência foi para o pessoal do Executivo, porque eles foram os mais penalizados pela irresponsabilidade da falta de empenho para pagamento de dezembro”, comentou, Cristiane Schmidt. O planeamento da Sefaz-GO até o dia 25 de janeiro, 80% dos servidores do Executivo terão o dinheiro em conta e, até o dia 30, o poder executivo estará completamente quitado. Para os demais Poderes, o pagamento será até o dia 10/02.
A Secretaria da Fazenda esclarece que o trabalho da missão do Ministério da Economia, que está em Goiânia desde segunda-feira (14/1), não terminou, prossegue conforme previsto e a equipe técnica da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) ainda não emitiu parecer até porque ainda se encontra na Sefaz.
O próprio órgão federal afirmou em seu site que “os dados referentes ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) apresentados nos Guias são de 2017” e que “os Guias para os Governadores não devem ser considerados como pareceres do Tesouro Nacional. Trata-se de documento informativo direcionado aos novos administradores dos Estados”.
O que a reportagem de O Popular mostrou são dados que estão no “Guia para o Governador” entregue ao Governador Ronaldo Caiado, com base em dados obtidos antes das reuniões. O Guia foi entregue no evento de abertura na última segunda-feira (14/01). Ele não tem relação com a relatório que a missão ainda vai preparar e entregar, afirma a secretária Cristiane Alkmin Junqueira Schmidt.
Ela diz ainda que, embora o Guia tenha sido preparado em janeiro pelo Ministério da Economia para ser entregue a todos os governadores, este não diz respeito aos critérios para entrada no PRF com os dados fechados, o que está sendo feito neste momento. No último mês do ano foram realizadas várias despesas, pagamentos e efetuados empenhos. Assim, os dados estão incompletos. São considerados, portanto, preliminares e serão alterados em breve.

A secretária diz que nem o Ministério da Economia nem a missão técnica emitiram parecer sobre a adesão de Goiás ao Regime de Recuperação Fiscal (RFF) como consta da reportagem. “Sem o diagnóstico completo, com os números do balanço, não há como eles darem seu parecer”, acrescenta. (Com informações da Secom – Sefaz)