Quatro projetos do Governo do Estado foram aprovados na Assembleia Legislativa para minimizar os efeitos da crise econômica e da pandemia: Bolsa Qualificação, Bolsa Alfabetizador e Auxílio Alimentação. Os projetos, reunidos pela proposição nº 6305/21 seguem para a sanção do governador Ronaldo Caiado e para execução em cada pasta.

Os benefícios têm como objetivo mitigar o impacto gerado pela pandemia no mercado de trabalho e também ajudar na qualificação e capacitação de jovens trabalhadores e produtores familiares, preparando-os para a retomada do emprego e do crescimento econômico. “Buscamos fazer um governo para dar apoio àqueles que mais precisam de nós”, resume Caiado.

A prioridade dos benefícios é para quem não está empregado; profissionais de pedagogia ou de cursos de graduação na modalidade de licenciatura na área da educação, além de jovens que estejam no programa de aprendizagem presente em todos os municípios goianos.

As três iniciativas buscam estabelecer mecanismos e parcerias entre segmentos empregadores, públicos e privados, e sistemas de ensino para promover a compatibilização da jornada de trabalho e desenvolver programas e ações de alfabetização e de Educação de Jovens e Adultos em todo o Estado. O impacto financeiro e orçamentário das bolsas para o período de um ano será de mais de R$ 15 milhões, sendo R$ 5 milhões para a Bolsa Qualificação, R$ 1,6 milhão para a Bolsa Alfabetizador e R$ 9 milhões para o Auxílio-Alimentação.

Bolsa Qualificação

Com a gestão da Secretaria da Retomada, é destinada às pessoas em situação de vulnerabilidade socioeconômica que participam de cursos profissionalizantes ofertados pelos Colégios Tecnológicos do Estado. O valor será de R$ 250, conforme a carga horária do curso, limitado a 3 parcelas e a uma bolsa por aluno. A previsão é de disponibilizar dez mil bolsas pelo período de 12 meses.

Bolsa Alfabetizador

Criada pela Secretaria de Educação (Seduc), busca a redução do analfabetismo ao ofertar bolsas para quem atua na alfabetização de jovens e adultos em situação de vulnerabilidade socioeconômica. O auxílio será de R$ 4.800, em 4 parcelas mensais de R$ 1.200,00. Cada alfabetizador poderá ter, no máximo, duas bolsas concomitantes, correspondentes a duas turmas em turnos diferentes. Serão contemplados 340 alfabetizadores em todo o Estado.

Auxílio-Alimentação

Administrado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), objetiva combater a insegurança alimentar de jovens que participam do programa estadual de contratação de menor aprendiz pela administração direta e indireta do Estado de Goiás. Na forma de um cartão-alimentação, ele terá o valor de R$ 150. Serão 5 mil vagas destinadas a adolescentes de 14 a 18 anos que se enquadrem nos critérios sociais.