Consórcio Nordeste encaminhou à Anvisa proposta de Termo de Compromisso que estabelece um compartilhamento de responsabilidades entre Estados que aplicarem o imunizante russo.

Diante do perigo de uma nova e devastadora onda de contaminações por Covid-19, provocada pela circulação de novas variantes como a indiana, o Consórcio Nordeste voltou a reforçar pedido de autorização excepcional para importação da vacina Sputnik V. A liberação da vacina continua sob análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na terça-feira (25), os governadores encaminharam novo ofício à agência pedindo urgência na autorização.

Segundo o ofício, o momento é de agir para impedir mais mortes. “No momento em que a média diária de mortes por Covid-19 se mantém em mais de 2 mil nos últimos 60 dias, no qual internações voltam a crescer e a assustar, o surgimento de novas variantes do vírus causador da doença exacerba as responsabilidades das autoridades públicas”, diz o documento assinado pelo governador Wellington Dias, presidente do consórcio e coordenador da temática das vacinas no Fórum dos governadores.

“No momento em que o Brasil tem o risco de uma nova onda do coronavírus, e mais com a maioria dos estados com os hospitais lotados de pacientes, nós tivemos o anúncio por parte do ministério da saúde de uma redução no cronograma de entrega de vacinas para o mês de junho em cerca de 8,4 milhões de doses. O que isso nos impõe ? A necessidade da união dos líderes do Brasil, independente da política, uma união para que possamos conseguir mais vacinas. Foi por isso, que pelo Forum Nacional de Governadores encaminhamos um pedido de mais vacinas dos EUA ao presidente Joe Biden. Por isso, que solicitamos a organização mundial de saúde – OMS, que priorize o Brasil com cronograma de entrega de mais vacinas. Ao mesmo tempo, com a China para que a gente tenha mais 30 milhões de doses nas entregas ao Brasil, e ainda, a Sputnik V que está na Anvisa, e temos a esperança de aprovação esta semana. Para que ? Para evitar uma tragédia maior. Temos uma perspectiva de até 200 mil óbitos até agosto, e podemos reduzir. Como ? Com mais vacina.”

  • Wellington Dias, Governador do Piauí, Presidente do Consorcio Nordeste e Coordenador da temática de vacina contra a Covid no Forum Nacional de Governadores.

Na nota, os governadores propõem um compartilhamento das responsabilidades entre os estados que fizerem uso da vacina Sputnik V. Para isso, seria feita a assinatura de um Termo de Compromisso com as devidas atribuições e responsabilidades dos gestores que distribuirão o imunizante. O Termo de Compromisso estabelece, por exemplo, a realização de testes para controle de segurança de todos os lotes da vacina.

O documento prevê a realização de um estudo de efetividade, a partir da aplicação dos primeiros lotes, com regras definidas pela Anvisa e executadas com o apoio das universidades dos estados que receberão o imunizante.

Também seriam monitorados possíveis efeitos adversos, sob responsabilidade das autoridades estaduais de vigilância sanitária, de comum acordo com a Anvisa