Em visita ao Sintego, deputado reiterou defesa dos professores e da Educação.

O deputado estadual Antônio Gomide (PT) visitou na tarde da última terça-feira (12/02) a sede do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego) para reiterar o tema da Educação e os desafios dos trabalhadores como uma de suas bandeiras na Assembleia Legislativa.
Às vésperas do início da agenda legislativa – que acontece na próxima sexta, dia 15 – o parlamentar visitou a diretoria do sindicato. “A ideia é uma só: colocar o nosso mandato à disposição do Sintego e dos interesses estratégicos dos professores e dos trabalhadores da Educação”, disse o deputado ao ser recebido pela presidente Bia de Lima.
Para Gomide, o grande desafio é impedir qualquer redução dos direitos adquiridos. “Vamos lutar por avanços e pelas demandas dos professores, mas é importante frisar que não vamos aceitar nenhum corte nos salários ou direitos dos trabalhadores”, destacou.
Para Bia de Lima, o apoio chega em um momento importante. “Se tem uma categoria que precisa do parlamento somos nós. Vivemos uma batalha muito grande com o governo porque as negociações que geram avanços muitas vezes são incompreendidos até pelos próprios representados, ponderou Bia.
Direção
O deputado estadual também se reuniu com a direção do sindicato e ouviu mensagens de cada integrante. Um dos temas recorrentes foi a luta pela realização de concursos em âmbito estadual, uma vez que esta foi uma das marcas de Antônio Gomide quando foi prefeito da cidade de Anápolis. O último concurso do setor realizado em Goiás data de duas décadas atrás.
Outro tema que remeteu às políticas públicas de Gomide quando foi gestor em Anápolis é quanto a luta contra as Organizações Sociais na Educação. “Sabemos da sua luta e sua realização em Anápolis por uma educação pública, gratuita e de qualidade e queremos que este modelo seja defendido na Assembleia para o nosso Estado”, destacou Ieda Leal, que já ocupou a presidência do Sintego.
“A visita de Gomide traz calma em meio a tanta luta por saber que temos representatividade dentro da Assembleia”, completou.
Projetos
Pelo menos dois projetos que devem chegar à Assembleia logo no início dos trabalhos são tratados como prioridade pelo Sintego. O primeiro deles é quanto ao auxílio alimentação. “Esperamos que, com um parlamento mais autônomo, seja possível trazer essa conquista aos professores”, afirma Bia de Lima.
Outro ponto destacado pela presidente é a manutenção dos recursos da Educação dedicados aos cofres da pasta. “Não que fiquem fazendo caixa na secretaria de Fazenda: isso vai dar mais agilidade para resolver problemas do dia a dia da educação”, avaliou.
Gomide sugeriu ao Sintego a criação de uma equipe técnica para o acompanhamento das contas da educação. “Esta é uma experiência que trazemos de Anápolis onde criamos um grupo técnico para acompanhar e dar mais transparência no trato da verba da Educação”, sugeriu o parlamentar, que foi prefeito de Anápolis por dois mandatos.  A direção da entidade aprovou a ideia é deverá organizar um grupo neste sentido