Em Aparecida foram apreendidas duas mil pipas com linhas cortantes, em Goiânia 300 guardas civis atuam na campanha de conscientização junto à população e na proteção ao patrimônio público.

O período de férias, onde a criançada aproveita para utilizar parques e espaços públicos para jogos, brincadeiras é também tempo de atenção para os servidores das guardas civis metropolitanas. Tanto em Goiânia, quanto em Aparecida a prevenção furtos, roubos em parques e escolas públicas, quanto o trabalho de prevenção e conscientização contra o uso de linhas cortantes em pipas tem surtido efeito.

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Aparecida de Goiânia tem tido sucesso em coibir o uso, fabricação e comercialização de cerol e linha chilena para pipas. O balanço parcial dos primeiros 15 dias da campanha “A vida por um fio” registra a apreensão de duas mil pipas carreteis de cerol e linha chilena irregulares. A região Leste do município foi onde ocorreu o maior número de apreensão.

A operação da GCM de Aparecida é amparada na Lei 3.993/2017, que proíbe empinar pipas usando qualquer tipo de material cortante, a fiscalização promovida pela GCM, já apreendeu cerca de duas mil pipas, e felizmente, nenhum acidente foi registrado no município neste ano.

“Aquele que for flagrado utilizando cerol ou linha chilena recebe orientação educativa sobre os perigos eminentes ao utilizar esse tipo de material nas linhas das pipas. Quando há reincidência, encaminhamos o infrator até a delegacia. No caso de crianças e adolescentes, acionamos os pais ou responsável”, explicou o comandante da GMC Weber Júnior que destacou que a fiscalização é realizada durante todo o ano, mas intensificada no período de férias escolares.

Prevenção
Em Goiânia, após 15 dias de férias escolares, a Guarda Civil vem atuando de forma sistemática e preventiva dentro e fora das unidades de ensino da prefeitura e nos parques da cidade. De acordo com os dados levantados pelo departamento de Observatório de Dados da GCM, as ocorrências relacionadas às unidades escolares do município e nas áreas verdes (parques e bosques) tiveram uma significativa redução de furtos e danos ao patrimônio em relação ao ano passado. Em 2019, foram realizados 3.338 monitoramentos preventivos, 309 disparos de alarmes e 41 patrulhamentos em eventos, entre outros.

Para o comandante da corporação, Inspetor José Eulálio Vieira, “os números mostram uma redução significativa em relação a 2018 com uma queda de 60%”. O inspetor afirma que os trabalhos continuarão com visitas diárias visando evitar possíveis sinistros em geral, como vandalismos e arrombamentos, tanto nas 365 unidades da rede escolar do município, quanto nos parques públicos municipais.

Na operação estão sendo utilizadas cerca de quarenta viaturas, entre carros e motos, a comunicação é feita por rádios comunicadores e envolve todo o contingente que trabalha nos prédios públicos e áreas verdes, ou seja, aproximadamente 300 guardas civis.

O comando operacional pede à população que denuncie através do telefone institucional 153, caso notar qualquer tipo de movimentação que fuja à rotina da escola ou do próprio público que comuniquem para evitar assim o ato ilícito.