Em Aparecida a vacinação tem início no Centro de Zoonoses, na Capital a imunização acontece no Distrito Sanitário Noroeste

Hoje tem mutirão de vacinação para pets. As prefeituras de Goiânia e Aparecida de Goiânia prepararam equipes para imunizar os animais de estimação contra a raiva animal, doença que costuma ter picos de transmissão nos meses de agosto em setembro.

Na Capital a vacinação teve início no mês de agosto e continua até o dia 24 de setembro. Aparecida começa neste sábado a imunização no Centro de Zoonoses e continua até 27 de novembro. Na próxima segunda-feira, a prefeitura de Aparecida divulga outros locais, mas a vacinação de cães e gatos também poderá ser agendada a domicílio.

A secretaria municipal de Saúde de Goiânia espera vacinar 147 mil cães e gatos a partir de três meses.

Tendo em vista todos os protocolos de segurança, os profissionais que vão trabalhar nos postos tiveram todos os treinamentos de segurança e em todo período estarão equipados com máscaras, viseiras, luvas, além de desenvolverem técnicas de vacinação de forma mais rápida.

Onde vacinar seu pet em Goiânia:

11 de setembro – Distrito Sanitário Noroeste
18 de setembro – Distrito Sanitário Oeste
25 de setembro – Distrito Sanitário Sudoeste

Onde vacinar em Aparecida de Goiânia

A abertura da Campanha será neste sábado, 11, no CZ, principal posto de vacinação com funcionamento de segunda a sexta-feira das 8h às 11h30 e das 13h às 17h30. Aos sábados, como será na abertura, o Centro de Zoonoses realizará a imunização das 8h às 16h. A unidade é situada na Rua Reno esquina com Rua Rodeio, qd. 54, no Setor Pontal Sul 2.

Vacinação a domicílio

Além disso, o CZ também oferece vacinação em domicílio, via agendamento, para quem tem mais de cinco animais. A solicitação deve ser feita pelos números 3545-5921 e 3545-5922 de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 13h às 17h30.

Proteção indispensável

O Secretário de Saúde Alessandro Magalhães diz que a meta é vacinar 72 mil animais no município. Ele explica que a raiva é uma doença infecciosa aguda que pode ser transmitida do animal para o homem através de mordidas, arranhões ou lambidas de animais contaminados.

“Levar seu cachorro ou gato para vacinar é uma demonstração de responsabilidade social e de afeto e respeito pelos animais. Se contaminados, esses bichos podem apresentar sinais como agressividade, medo, depressão, ansiedade e demência, podendo falecer em até uma semana após a apresentação dos sintomas,” acrescenta o gestor.