O ministro Gilmar Mendes, do STF, concedeu uma forte entrevista a Kelly Mattos e Luciano Potter – reproduzida pela coluna de Guilherme Amado na Revista Época.

Gilmar acusou o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro de vazar propositalmente a delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci às vésperas daseleições de 2018 para favorecer Jair Bolsonaro.

“Ele (Moro) estava muito próximo desse movimento político, tanto que no segundo turno ele faz aquele vazamento da delação do Palocci. A quem interessava isso? Ao adversário do PT. Depois, ele aceita o convite, que é muito criticado, para ser ministro deste governo Bolsonaro, cujo adversário ele tinha prendido. Ficou uma situação muito delicada, se discute a correição ética desse gesto”, disse Gilmar.

Questionado se houve uma intenção política premeditada por parte de Moro ao publicar a delação, respondeu Mendes: “a mim me bastam os fatos. O vazamento desta delação naquele momento tinha o intuito que se pode atribuir”.