O Cerrado, que mais sofreu, teve 54.740 km² de área devastada no mês de setembro, no total, de janeiro a setembro, foram mais de 102 mil km².

Jornal GGN – Segundo dados do Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais eis um panorama das queimadas pelo país. O Inpe fornece dados coletados por satélites e são disponibilizados diariamente. Veja as tabelas a seguir.

O diagrama abaixo mostra a percentagem de devastação em cada

Cada bioma foi atingido em maior ou menor grau. Abaixo, uma tabela com as áreas queimadas em cada um deles. O Cerrado, que mais sofreu, teve 54.740 km² de área devastada no mês de setembro, no total, de janeiro a setembro, foram mais de 102 mil km².

 

Os focos de incêndio no Parque Nacional do Pantanal Matogrossense é colocado na imagem do satélite no diagrama abaixo.

Bolívia, Venezuela e Colômbia apresentaram um salto significativo no número de focos de incêndio no dia 14. A Bolívia foi o mais agressivo aumento, com 2.064% mais focos, indo de 45 para 974, do dia 13 para 14 de outubro. Brasil teve um ligeiro recuo neste período, de 3% e Argentina um recuo de 35%.