Segundo o Estadão, ministro da Defesa disse que “se não houver voto impresso não haverá eleições em 2022”.

Segundo o jornal Estado de São Paulo, o recado foi enviado por meio de um interlocutor. Quando  o ministro Braga Netto transmitiu o “aviso”, ele estava acompanhado dos chefes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

A mensagem do general Braga Netto está alinhada com as ideias do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Naquele mesmo dia, a apoiadores, Bolsonaro disse: “Ou fazemos eleições limpas no Brasil ou não temos eleições”.

O vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL), reagiu.

Ramos disse ao portal O Antagonista que “numa democracia, quem decide se tem ou não eleição não são os militares, e, sim, a Constituição que eles juraram defender e cumprir”.

 “Portanto, se realmente houve o episódio, o ministro da Defesa se afasta do seu juramento militar e envereda por um golpismo que precisa ser combatido duramente pela sociedade, pelos Poderes e pelas instituições democráticas.”, acrescentou o parlamentar.

O senador Humberto Costa (PT-PE)  avisou pelo twitter que o general Braga Netto será convocado para repetir diante do Congresso Nacional a agressão à democracia que ele teria dirigido ao presidente da Câmara.

O presidente da Câmara Federa, Arthur Lira (PP-AL), negou que tenha recebido essa ameaça e também disse que não falou com o presidente Jair Bolsonaro do tema.

 Oposicão também condena a fala do general.

Pelo twitter, o governador Flávio Dino, do Maranhão, cobrou explicações do general Braga Neto.

Muito importante que o Ministério da Defesa se manifeste imediatamente. Denúncia gravíssima. A democracia admite tudo, menos crimes que visam destruí-la”, escreveu o c

O presidente do Psol, Juliano Medeiros, em suas redes sociais, disse que irá ao STF contra o general.

O principal lacaio do bolsonarismo no Exército, general Braga Neto, teria afirmado que só haverá eleição se o voto impresso for aprovado. Precisamos saber se disse isso mesmo e se fala em nome das Forças Armadas ou apenas do governo. Vamos interpelá-lo no STF”, disse

“A interpelação será feita pelos partidos de oposição. É um instrumento para cobrar, em juízo, uma explicação sobre essa suposta declaração. Espero que o STF não se omita e acolha nossa ação. A partir daí, outras medidas podem ser tomadas. Não aceitaremos ameaças de golpe”, acrescentou.

Medo de perder a eleição 

No seu Twitter o jornalista Kennedy Alencar observa que “Braga Netto finge ser ignorante. A urna eletrônica é auditável. Ele sabe disso. Bolsonaro e esses militares também sabem que vão perder a eleição e recorrem ao golpismo. Têm medo de serem punidos por seus crimes na pandemia, na rachadona, na rachadinha…”

 

 

Com informações do Estadão, Yahoo, DCM, Brasil247