A Polícia Federal  prendeu o ex-delegado José Maria da Silva foi preso na quinta-feira (29) em operação que o apontou, junto com mais três policiais, como participante de um esquema de propina da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos e Cargas (Decar), da Polícia Civil de Goiás. José Maria é assessor do deputado federal Delegado Waldir( PSL).

José Maria Silva trabalhava no gabinete de Waldir como secretário parlamentar com um salário de R$ 3,7 mil (já com benefícios e descontos) desde junho de 2018 e atuava na construção de projetos de lei com o deputado. Ele foi preso na Operação Mercúrio, que já prendeu mais de 100 oficiais de polícia envolvidos com propina em casos de roubo de carga.

Waldir é líder do PSL, partdido do presidente Jair Bolsonaro, na Câmara Federal. Sobre a prisão ele emitiu uma nota:

“Comunicamos que até a apuração total dos fatos o servidor será desligado do cargo que ocupa na Câmara Federal. O Delegado Waldir é um dos parlamentares mais atuantes no combate ao crime. Ele lamenta o ocorrido, porém jamais irá compactuar com qualquer ato ilícito dos seus colaboradores”.

O deputado federal Delgado Waldir atuou como delegado na Polícia Civil de Goiás de 2002 a 2011. O período que José Maria da Silva teria participado do esquema é referente aos anos de 2013 e 2015, quando esteve à frente da Decar.

Fonte: Revista Fórum