Revista mostra que das poucas vagas criadas, quase 70% estão associadas ao movimento natural da economia no final de ano.

As vendas de Natal e as férias de verão conseguiram diminuir em apenas 0,6% a taxa de desemprego, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (27) da PNAD do IBGE (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

No trimestre encerrado em agosto para o trimestre encerrado em novembro, a taxa de desemprego caiu de 11,8% para 11,2%. O número de desempregados, porém, se mantém elevado: 11,9 milhões de pessoas continuam sem ocupação.

Leia a íntegra na Fórum