O cantor Lobão revelou em entrevista ao site Catraca Livre, que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), paga uma “mansão” em Brasília, para que viva nesta o blogueiro bolsonarista Allan dos Santos.

 

As informações são do jornalista Gilberto Dimenstein, ao jornalista Lobão disse que o desejo do filho do presidente era colocar o blogueiro na presidência da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). “A minha fonte lá de Brasília me mandou um whatsapp: você sabe quem está morando aqui? O Allan dos Santos. Morando numa mansão no lago Sul, que o Eduardo Bolsonaro está bancando”, disse.

Santos já foi atuado por produzir fake News em favor dos Bolsonaros, durante a campanha. Na rede social ele não negou que seja falsa a denúncia do cantor, apenas rebateu. “Seria tão bom se o Lobão quisesse falar de mim apenas. Falar que não sou conservador, que sou reacionário etc., porém, falar onde moro para colocar a vida da minha esposa e dos meus bebês em risco? Pare com isso, cara. Deixa de ser filho da puta”, declarou o blogueiro.

A ligação de Bolsonaro com fake-news ganhou repercussão mais intensa durante a campanha eleitoral do ano passado. Empresas financiaram um esquema ilegal baseado em divulgação de fake-news (notícias falsas) no WhatsApp para prejudicar o então presidenciável do PT, Fernando Haddad, e favorecer Jair Bolsonaro, conforme denunciou uma reportagem do jornal Folha de S. Paulo. A matéria apontou, ainda, que cada contrato chega a R$ 12 milhões e, entre as empresas compradoras, está a Havan.

No último dia 6, o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), ex-PSL, já havia ameaçado revelar onde está montado o bunker da milícia virtual comandada por Allan dos Santos.

“Esse é Allan dos Santos o de boné é um dos que comanda a milícia virtual do Bolsonarismo ele e esses três que agora andam soltos na Câmara. Ainda vou descobrir onde está montada a Base (eu já sei que é em Brasília.) ”, tuitou Frota, afirmando ainda que tem informação de que dois gabinetes da Câmara, de onde “saem ataques brutais”, abrigam milicianos virtuais de Bolsonaro.