Flopou. Esse tem sido um dos verbos mais usados nas redes sociais para avaliar os atos pró-Bolsonaro neste 7 de setembro. Ou seja, a expectativa de reunir “mar de gente” nas manifestações não foi atingida. Neles, os bolsonaritas voltaram a defender voto impresso e destituição de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF)

Por Iram Alfaia, no Portal Vermelho

Em discurso para seus apoiadores, Bolsonaro ameaçou o STF. “Ou o chefe desse poder enquadra o seu ou esse poder pode sofrer aquilo que nós não queremos”, afirmou, referindo-se ao ministro Alexandre de Moraes.

Na capital, por exemplo, mesmos com gastos milionários, os bolsonaristas não conseguiram reunir milhões na Esplanada dos Ministérios. De acordo com estimativas, o ato não reuniu 100 mil pessoas. Além disso, boa parte dos manifestantes era de outros estados.

“Flopou! Estimativa de público em atos contra STF em Brasília não passou de 5% do previsto”, avaliou a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), vice-líder da minoria na Câmara dos Deputados. O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) afirmou que o 7 de setembro está sendo um tiro no pé dos bolsonaristas. Ele enumerou na rede sociais os assuntos mais comentados: “Fora Bolsonaro”, “Flopou”, “Impeachment Bolsonaro Urgente”, “Fora Corno” e “Queiroz”. “Jogou a vida nisso para passar vergonha. Fracassado!”, completou.

 

Na avaliação do líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ), a manifestação frustrou as expectativas. “Flopou. Considerando todo esforço e estrutura mobilizados para as manifestações, os atos até aqui mostraram que Bolsonaro continua se enfraquecendo e se isolando politicamente. São espasmos de um governo que agoniza”, avaliou.

“Flopou na rua e flopou nas redes. Nem os robôs do Carluxo salvam. #ForaBolsonaro”, publicou no Twitter o líder da minoria Marcelo Freixo (PSB-RJ). Para ele, o ato foi um vexame. “Os bolsonaristas deram camiseta, ônibus e mais R$ 100 para quem participasse e mesmo assim o ato flopou! Que vergonha, Jair Bolsonaro”, postou.

 

 

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP) diz que o golpismo flopou nas ruas e nas redes. “O fiasco ocorre mesmo com robôs a mil, uso indevido da máquina para convocações e esquema criminoso de financiamento de fake news. Lira, não dá para ser covarde! É impeachment sem dó!”, defendeu.

 

 

Para o senador Rogério Carvalho (PT-SE), o evento também flopou. “Pipocam nas redes, imagens de pessoas recebendo dinheiro de bolsonaristas para irem a atos antidemocráticos.A origem da grana é desconhecida. Quem está pagando essa conta? Nem pagando o evento lotou”, disse.

“Não teve golpe. Teve flop. Grande dia Valeu! #ForaBolsonaro #flopou”, comemorou o senador Humberto Costa (PT-PE).