FGV constata aumento de 23% no preço do tradicional “prato feito” brasileiro, contra 6,1% do Índice de Preços ao Consumidor calculado pela instituição. Feijão e arroz sofreram altas dez vezes acima do IPC.