A cena independente de  Goiânia ganha destaque no Festival Manga Rosa, que acontece no Centro Cultural Martim Cererê no domingo (30/06), a partir das 15h. A noite reúne, em um só palco, shows de GASP, Acrílico, Chá De Gim, O Tarot, Supernova, Cecilia, Thygs, OPG e Riso do Abismo. Os ingressos custam entre R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira) e 25% das vendas antecipadas serão destinados diretamente ao Abrigo dos Animais Refugiados.

 

Celebrando o lançamento do primeiro single de seu EP de estreia, a GASP é uma banda que une diversas referências do rock alternativo em faixas ao mesmo tempo melódicas e pesadas. Isso fica claro na anti-armamentista “War You Choose to Love Me but You Know I Will Die”. O show comemora o lançamento do single e antecipa o repertório do EP, a ser divulgado em breve. GASP sobe ao palco com Gustavo Garcia (guitarra, vocal e teclado), Gabriel Cabral (guitarra), Lucas Tomé (baixo) e Matheus Alves Avelar (bateria).

 

O quinteto Acrílico apresenta o seu EP “Limbo”. O trabalho mostra sua sonoridade dream pop, alternativa e psicodélica, transitando entre riffs orgânicos, sintetizadores e efeitos. Um dos destaques é o single “Pó”, que ganhou um clipe gravado nas ruas de Goiânia. Acrílico sobe ao palco com Manoel Siqueira (voz e guitarra), Guilherme Tai (baixo), Pedro Mendes (guitarra), Lucas Santana (bateria) e Renato Oliveira (sintetizador).

 

O Tarot é uma banda-caravana que ressignifica arquétipos do baralho do tarô. A sonoridade mescla música brasileira com elementos de diversas culturas. A banda é formada por Caio Chaim (voz, violão e percussões), Lucas Gemelli (acordeon, bandolim, banjolão), Tom Suassuna (violino, banjolão, bandolim), Victor Neves (baixo) e Vítor Tavares (bateria e percussões).

 

Já a Chá de Gim existe desde 2014 na cena goiana, mesclando samba, forró, rock e psicodelia. A banda está em turnê de divulgação de seu álbum de estreia, “Comunhão”, onde destilam referências que vão de Led Zeppelin a Dominguinhos, de Pink Floyd a Jackson do Pandeiro. O grupo é formado por Caramuru Brandão (voz e guitarra), Bruno Brogio (voz e baixo), Alexandre Ferreira (bateria) e Diego Wander (vocal e percussão).

 

Unindo poesia e psicodelia, Riso do Abismo vai da música erudita ao post-rock em canções existencialistas. A banda apresenta o repertório de seu EP, “Notas do Subterrâneo”, com Thiago Victório (vocal e violão), Lucas Castro (guitarra), Victor Brasil (baixo), Danillo Lopes (guitarra) e Luis Feitoza (bateria). Completam o lineup shows de Supernova, Cecilia, Thygs.