Uma pesquisa do Instituto Ipec, divulgada nesta segunda-feira (28) pelo jornal O Estado de S. Paulo, informa que Jair Bolsonaro desidrata cada vez mais e já perdeu cerca de um terço dos seus eleitores do segundo turno de 2018.

Entre os entrevistados pelo instituto que disseram ter votado em Bolsonaro, 34% afirmaram que não repetirão o voto em 2022. 44% afirmaram que “com certeza” votarão novamente no presidente, enquanto 18% dizem que podem voltar a escolhê-lo.

A pesquisa ainda indica o crescimento do ex-presidente Lula entre os eleitores do atual mandatário. 25% dos que votaram em Bolsonaro no segundo turno em 2018 dizem agora que “com certeza” votarão no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Outros 13% dizem que podem votar em Lula. Já 59% dizem que não votariam no petista.

Entre os entrevistados que votaram em Fernando Haddad (PT) no segundo turno de 2018, 4% dizem que votariam ou poderiam optar por Bolsonaro. Já 93% deles descartam qualquer possibilidade de votar no atual presidente em 2022.

Os números gerais da pesquisa do Ipec, divulgada na última sexta-feira (25), mostram Lula vencendo o pleito eleitoral já no primeiro turno das eleições de 2022.

Lula tem 49% das intenções de voto, mais que o dobro de Bolsonaro, que aparece com 23%. Ciro Gomes (PDT) marca 7%, João Doria (PSDB) foi lembrado por 5% dos eleitores, enquanto o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) aparece com 3%.

O Ipec, — fundado por antigos executivos do Ibope —  ouviu presencialmente 2.002 eleitores brasileiros em 141 cidades do País entre 17 e 21 de junho. A margem de erro de dois pontos percentuais.

Pesquisa Ideia também aponta Lula liderando cenário eleitoral

Pesquisa do instituto Ideia publicada nesta sexta-feira (25), apontou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está colocado à frente de todos os demais postulantes ao Palácio do Planalto na eleição presidencial de 2022. Caso as eleições fossem realizadas hoje, Lula também venceria Jair Bolsonaro (sem partido) no segundo turno, com 44% contra 39%.

Com informações do Brasil247