Manter hábitos como meditar, ler livros e falar com familiares por chamadas de vídeo podem ajudar a superar momento de crise, segundo analista do SESI.

Agência do Rádio – Como lidar de forma mais tranquila com a pandemia do novo coronavírus? É o que profissionais da área da saúde estão tentando descobrir. Além do corpo, a saúde mental também merece cuidados especiais nesse período, já que pode ser deixada de lado em meio à correria do dia a dia. Manter uma atitude positiva e cultivar hábitos como ler um livro ou meditar pode ajudar a superar o momento de crise, garantem especialistas.

 

A analista da Gerência de Segurança e Saúde para a Indústria do Serviço Social da Indústria (SESI) de Minas Gerais, Tânia Pessoa, explica que, nesse momento, as pessoas tendem a reagir a um mesmo evento de formas diversas, mas que alguns hábitos podem auxiliar nesse processo, especialmente para quem sofre com crises de ansiedade. “É importante manter, o máximo possível, uma rotina de atividades, lembrando-se de descansar também. É preciso cultivar um estilo de vida saudável”, recomenda a especialista.

Exercícios como yoga podem acalmar a respiração, além de fortalecer o corpo. “É um exercício que pode contribuir para o equilíbrio emocional, pois integra respiração, movimento e consciência corporal. A meditação também é uma grande aliada nesse equilíbrio emocional. Tem estudos que mostram que poucos minutos já trazem um bom resultado”, aponta Tânia Pessoa.

Ela lembra que é comum que muitas pessoas estejam compensando na alimentação sentimentos como ansiedade, angústia e estresse. Sobre isso, Tânia faz um alerta. “Prezar por uma alimentação diversificada, aliada à prática de atividades física, é fundamental para o funcionamento do nosso corpo, contribuindo com o sistema imunológico.”

A preocupação da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o excesso de informações da pandemia é compartilhada pela especialista. Isso porque esse cenário em que o Brasil se encontra – já ocupa as primeiras colocações em relação ao número de casos confirmados e mortes da doença – pode ser interpretado pela população de diferentes formas. “É importante estabelecer um horário para assistir ao jornal e buscar notícias de fontes confiáveis”, pontua Tânia.

Para reduzir a distância de familiares e amigos, a analista do SESI-MG indica que chamadas de vídeo e ligações podem ser úteis matar a saudade. “A maior parte das pessoas que apresentam alguma alteração nesse período vão se recuperar mais rápido se receberem apoio. É importante manter uma postura positiva, lembrando de que tudo isso vai passar. Precisamos sair bem e fortalecidos desse cenário”, acredita.