Após o sucesso do lockdown rígido na cidade de Araraquara, a 273 km da capital paulista, os prefeitos de Ribeirão Preto e São José do Rio Preto decidiram adotar a medida entre fevereiro e março. E o resultado foi positivo, eles conseguiram frear o avanço da transmissão do novo coronavírus e o número de mortes em consequência de complicações da Covid-19, doença provocada pelo vírus.

Este mês, Araraquara não registrou nenhuma morte por Covid-19 durante quatro dias. Nesta terça-feira (13), registrou 1 morte por Covid-19 e agora soma 346 óbitos causados pela doença desde o início da pandemia. Também foram confirmados mais 52 novos casos, o que elevou o total para 18.147.

O controle da pandemia em Araraquara é resultado de uma série de políticas públicas e sociais aliadas a medidas restritivas adotadas pelo prefeito Edinho Silva (PT). Em fevereiro deste ano, após uma crise hospitalar em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), que chegaram a registrar 100% de ocupação por vários dias, Edinho decretou lockdown total, inclusive com controle de circulação de pessoas – só podia sair de casa quem precisava ir à farmácia ou hospital – e até supermercados ficaram fechados, atendendo só por meio de delivery. Os ônibus também não circularam.

A medida durou 10 dias e 45 dias depois a cidade colhe o resultado. Especialistas da área da saúde elogiaram as medidas para salvar vidas adotadas pelo prefeito Edinho Silva e, depois, adaptadas para outras grandes cidades do interior do estado.

Não foi só o lockdown

Desde o ano passado, Araraquara vem se destacando na implementação de medidas de combate à pandemia. Análise do blog Ecoa, publicado no UOL. Mostrou que desde março do ano passado foi colocada em prática uma série de políticas públicas coordenadas para conter o avanço da doença. Entre as principais medidas, o blog cita a abertura de um hospital de campanha, uma central de internação, centros de atendimento exclusivos para pacientes sintomáticos, parceria com a Unesp para auxílio em testagem e vacinação, programa de telemedicina para monitoramento de pacientes infectados que estão em casa, equipes médicas de consulta domiciliar, centro de inteligência de Covid-19 que organiza e divulga diariamente dados sobre contaminação, disponibilidade de leitos e perfil de doentes e casos fatais, equipes de bloqueio que coloca em quarentena os infectados e familiares, rede de solidariedade com distribuição de kits de higiene pessoal e cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade, bolsa cidadania para famílias em situação de extrema vulnerabilidade (mães arrimo de família, em situação de cárcere, idosos, mulheres grávidas); apoiadores de combate à Covid-19 contratados pela prefeitura com dispensa de concurso público, para trabalho temporário por 6 meses prorrogáveis por mais 6, envolvimento da guarda municipal para auxiliar na orientação da população para que fique em casa.

São José do Rio Preto

No caso de São José do Rio Preto (SP), o resultado do lockdown adotado para reduzir o avanço desenfreado da Covid-19 na cidade também teve sucesso.

Segundo o secretário de Saúde, Aldenis Borim, os casos leves notificados de estado gripal registrados nos últimos dias despencaram, saindo de 1.471 para 738.

A média móvel de casos leves notificados caiu de 1.289, antes do lockdown, para 792 na última quarta-feira (7), ou 38% a menos. Já os casos graves caíram de 47 por dia, na média, para 32 (32% menos).

A medida vigorou de 17 a 31 de março. Supermercados, padarias, postos de combustíveis e outros serviços permaneceram fechados. Moradores também precisaram de autorização para sair às ruas.

A média móvel de óbitos em São José do Rio Preto é de 17, o que o secretário diz considerar ainda muito alta, “muito indesejável”. Mas há a expectativa com base nos dados de casos leves e internações de que o número de mortes venha a cair nos próximos dias.

Em relação aos casos graves de coronavírus, Borim alegou que também houve uma queda de 31%. São José do Rio Preto (SP) confirmou mais 235 casos de Covid-19 e sete novas mortes pela doença.

O município contabiliza 60.787 pacientes que testaram positivo para a doença, sendo 53.138 recuperados e 1.718 mortes. Desde o início da pandemia, 193.571 testes foram realizados. Do total, 132.784 resultados foram negativos.

Ribeirão Preto

Já a cidade de Rio Preto, que também seguiu o Lockdown, medida que foi sido adotada quase um mês antes em Araraquara, até a última semana houve queda de 45% em relação aos sete dias anteriores na procura de pacientes com suspeita de Covid-19 nas unidades de atendimento.

A medida iniciada em Araraquara serviu de modelo também para mais de uma dezena de cidades da região de Ribeirão Preto, como Jaboticabal, Batatais, Orlândia e Altinópolis.

De acordo com o prefeito Duarte Nogueira (PSDB), “as decisões precisam ser tomadas imediatamente, não podem ser postergadas. Fechamos a cidade por cinco dias, as indústrias todas, e nós peitamos aqui, tivemos a coragem de fazer e foi bom”, disse o prefeito.

Houve uma redução de 22% de mortes em relação ao ano passado das faixas de 90 a 60 anos, o que já é reflexo da vacinação, mas também das medidas de restrição.

 

Fonte: CUT