Entre os medicamentos estão o vermicida ivermectina, vitaminas, o antibiótico azitromicina e até cloraquina.

O prefeito de Ceres, Rafaell Melo (PP) tomou a decisão de distribuir remédios à população local numa tentativa de prevenir o novo coronavírus. O chamado “kit covid” conta com azitromicina, ivermectina, e conforme o grau da infecção no paciente,  são inseridas vitaminas e a cloroquina. Os medicamentos, segundo o prefeito, dependem de prescrição médica.

Estes são medicamentos que tem sido recomendados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para o tratamento da doença, mas que não encontram respaldo científico sobre a eficácia.

Matéria publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, no dia 11 de maio, trouxe opinião de especialistas que alertam que a azitomicina é um antibiótico, e portanto,  não ataca o novo coronavíris, já que os antibióticos são indicados apenas contra bactérias. A ivermectina é usada contra parasitas e vermes, também não tem relação com a covid19.

Já o site Pharma, que traz notícias sobre a indústria farmacêutica, trouxe matéria no dia 11 de abril, mostrando  um estudo colaborativo liderado pelo Biomedicine Discovery Institute (BDI) da Monash University, em Melbourne, na Austrália, com apoio do Instituto Peter Doherty de Infecção e Imunidade (Doherty Institute). Este estudo mostrou que a ivermectina possui atividade antiviral, em teste in vitro, contra o vírus causador da COVID-19 (SARS-CoV-2).

O pesquisador alerta que como  os testes foram realizados in vitro, são necessários testes em humanos para garantir a eficácia da droga. O uso da ivermectina no combate ao COVID-19 dependeria dos resultados de mais testes pré-clínicos e, finalmente, de ensaios clínicos.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) condena a automedicação e alerta que pesquisas também demonstraram que a cloraquina não tem eficácia na prevenção do novo coronavírus, atuando apenas em alguns casos específicos quando a doença está em fase adiantada ou grave, em casos muito específicos, que não permitem seu uso indiscriminado.

Ceres fica a 194 km de Goiânia. A cidade é um importante pólo médico hospitalar, contando com cerca de 15 hospitais, clínicas e centros de atendimento de saúde.

Em nota a imprensa o prefeito informou que  “o kit é oferecido para a população desde o início da pandemia para quem tinha a infecção, agora o kit é distribuido para mais pessoas, tratando de mais gente, lembrando que só recebe o kit sob prescrição medica.  O médico é quem define” afirmou Rafaell Melo.

O prefeito destaca também  que está estabelecendo  o adicional de insalubridade aos servidores da rede municipal de saúde, “um reconhecimento aos heróis que combatem o vírus diariamente”, frisa.