O primeiro debate da campanha presidencial norte-americana foi marcado pela agressividade de Donald Trump; Joe Biden devolveu com estocadas, cobrando a declaração de renda do republicano.

De acordo com o jornalista Lourival Santana, analista da CNN Brasil, o presidente Donald Trump se comportou na noite de hoje como apresentador de um de seus programas: agressivo  interrompendo o tempo todo seu adversário e o apresentador.

Os candidatos à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump e Joe Biden, participam nesta terça-feira (29), em Cleveland, Ohio, do primeiro debate da disputa eleitoral.

Em debate mediado pelo âncora da Fox News, o jornalista Chris Wallace, Donald Trump e Joe Biden discutiram temas como a pandemia da COVID-19, protestos raciais nas cidades norte-americanas, efeito estufa, queimadas na Califórnia e na Amazônia o futuro da Suprema Corte e economia.

Sanção econômica ao Brasil pelas queimadas

O tema das queimadas e do efeito estufa foi melhor explorado por Joe Biden, de olho nos votos da Califórnia,  estado norte-americano devastado por incêndios florestais.  Biden enfatizou a necessidade de políticas de controle de emissões de gás carbônico e mandou um recado ao presidente Jair Bolsonaro: “As florestas estão desmoronando no Brasil, se continuar assim no meu governo o Brasil sofrerá severas sanções que levarão a grandes perdas para sua economia”. Trump, por sua vez negou a existência do efeito estufa.

Pandemia da COVID-19

Quando o tema foi a pandemia do novo coronavírus, os candidatos divergiram em relação à reabertura da economia e sobre medidas de prevenção da COVID-19.

O atual presidente e candidato republicano acusou Biden de “querer fechar o país”, ao que o democrata respondeu que mais de 100 mil vidas podem ser salvas até janeiro com medidas como o distanciamento e o uso de máscaras.

Suprema Corte

Ao discutir sobre a escolha da juíza conservadora Amy Coney Barrett para a Suprema Corte, Donald Trump argumentou que tem direito de escolher a substituta de Ruth Baden Ginsburg, pois “o mandato dura quatro anos, e não três”.

O democrata Joe Biden, por sua vez, respondeu que a população deveria escolher o próximo juiz que tomará as decisões nos próximos anos, tendo em vista que os EUA estão em momento eleitoral.