Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) vomitou sua retórica ideológica de extrema direita, a menina Greta cobrou as Nações Unidas. Foi dura, corajosa e maravilhosa.

A ativista sueca Greta Thunberg fez um forte discurso na abertura Cúpula do Clima na ONU onde denunciou a ganância,  cobiça e os crimes do “deus-mercado” contra a natureza e a humanidade:

“Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias e eu ainda tenho sorte. Pessoas estão sofrendo. Pessoas estão morrendo. Todo um ecossistema está entrando em colapso. Nós estamos no começo de uma extinção em massa e tudo o que vocês sabem falar é de dinheiro e contos de fadas de crescimento econômico eterno. Como ousam?”, completou.

Isso tudo está errado. Eu não deveria estar aqui em cima deste palco. Eu deveria estar na minha escola, do outro lado do oceano, mas vocês sempre se voltam para os jovens em busca de esperança. Como ousam?”, disse a ativista.

Greta ficou conhecida por deixar de ir à escola todas as sextas-feiras para participar de manifestações pelo meio ambiente. Além disso, a adolescente foi uma das líderes por trás da greve global pelo clima, que aconteceu na última sexta-feira (20) e mobilizou mais de 100 países pela redução da liberação de gases de efeito estufa.

Se Bolsonaro despertou asco, nojo e náuseas com seu discurso  preconceituoso, Greta trouxe esperança de que outro mundo é possível.

Confira abaixo a íntegra do discurso: