Líderes políticos e formadores de opinião ressaltam que presidente demonstra inaptidão para o cargo e que Brasil não quebrou, falta gestor.

Entrevistados pela Folha, vários economistas rebateram a declaração do presidente Jair Bolsonaro que disse que “o Brasil está quebrado”.

O economista Raul Veloso diz que Bolsonaro errou ao não dar continuidade ao auxílio emergencial, que foi aprovado no ano passado pelo Congresso Nacional.  Segundo ele, é na crise que os governos são mais importantes e necessários para superar as adversidades, como é o caso da pandemia, que jogou milhões de brasileiros no desemprego.

Juliana Damasceno, economista do Ibre-FGV(Fundação Getúlio Vargas), salienta que a fala de Boldonaro é inadequada, porque há muita coisa que um presidente pode fazer, ao invés de declarar que não pode fazer nada.

Ex-presidente do BNDES no governo FHC, Elena Lançar observa que a declaração de Boldonaro é péssima pois abala a confiança de investidores brasileiros e estrangeiros no país,  o que prejudica a retomada do crescimento.

Um exemplo de assertividade de um presidente foi o caso da “marolinha”, quando o presidente Lula enfrentou a crise econômica mundial em 2008 criando incentivos ao consumo e à manutenção de empregos, no que ficou conhecido como política econômica anti-cíclica.

Na sua conta no Twitter, o  jornalista Reinaldo Azevedo (BandNews) fez esta comparação entre Bolsonaro e Lula, e ironizou:

No governo do esquerdista Lula, Brasil passou a “grau de investimento”. O extremista de direita Bolsonaro declara q país está quebrado e q ñ nada pode fazer. Quem é o agente anticapitalista? Seria Bozo o plano mais maligno do comunismo internacional? Aviso ou não ser uma ironia?

O deputado Zeca do PT propôs a Bolsonaro seguir o exemplo de seus colegas presidentes da Bolívia e da Argentina:

“Por que não taxar os milionários e bilionários do Brasil, em vez de cortar o AUXÍLIO EMERGENCIAL e o BPC dos mais pobres, hein @jairbolsonaro?”, criticou.

Ex-presidente da TV Brasil, a jornalista Tereza Cruvinel vaticina que “Bolsonaro jamais quis o fim da pandemia, desculpa para o fracasso de seu governo. Hoje disse que não consegue fazer nada porque “o Brasil está quebrado”, por conta da pandemia e da imprensa. Junto-me ao coro: Renuncia logo para que outros cuidem do país e de seu povo”, cutucou.

O jornalista Bob Fernandes, cobrou mea-culpa do ex-capitão e de seus apoiadores:

“O país está quebrado. Eu não consigo fazer nada”, confessa o genocida Bolsonaro. O que têm a dizer não apenas seus eleitores, mas os que levaram a isso, “O Mercado”, “elites, Mídias etc? Vai rolar o mea culpa que tanto cobraram ou vão fazer a egípcia?

Ex-prefeito de São Paulo  e ex- candidato a presidente contra Bolsonaro em 2018, o professor Fernando Haddad não deixou por menos:

“Me pergunto em que circunstâncias Bolsonaro conseguiria fazer alguma coisa”, resumiu.