Líder do PSL na Câmara Federal e deputado mais votado nas últimas eleições em Goiás, diz que seu partido tem recebido convites em administrações municipais, mas não tem o mesmo tratamento no governo do Estado.

Numa entrevista à Rádio  Sagres 730 (AM), aos jornalista Rubens Salomão e Cileide Alves,  o Delegado Waldir Araújo cobrou mais diálogo do governador Ronaldo Caiado (DEM) com os partidos que compõe a sua base de sustentação. Ele diz que o PL não foi convidado a participar do governo de Goiás e diverge da posição da bancada estadual do partido, cujos deputados Humberto Teófilo e Paulo Trabalho decidiram apoiar a administração do Estado.

Deputado federal mais votado da história de Goiás, com 273 mil votos, ele disse que o seu partido, o PSL, tem sido convidado a participar de administrações municipais, mas não tem sido chamado para as decisões no governo de Goiás.

“Nós temos diretórios nos 246 municípios e o PSL não foi chamado para governar. Hoje quem governa e quem tem espaço no governo Caiado são os deputados Paulo Trabalho e Delegado Humberto. E o PSL, sob o meu comando, com pessoas que ajudaram por todo o canto do Estado estão sendo preteridas. Não estão sendo escolhidas para ocupar espaços, para ajudar a governar”, frisa.

Segundo Waldir, o momento é de dialogar. “Vamos deixar a decisão para ao governador. Ele saberá dosar isto, e sabe que existem outras eleições. Não existiu só esta eleição. Existe para prefeito, existe para governador, mais à frente”, aponta.

De acordo com Waldir Araújo, enquanto o seu partido, o PSL, não tem espaço no governo estadual, a legenda tem recebido convite por parte de prefeitos e elogia o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB).

“Para você ter uma ideia, já fui convidado por vários prefeitos, vou citar um nominalmente, o prefeito Gustavo Mendanha, que apesar de eu não ter ajudado o Daniel a ser governador, ele (Gustavo) convidou o PSL para ocupar em Aparecida de Goiânia uma secretaria, para o governo dele ajudar as pessoas”, comenta.

Waldir Araujo observa que outros prefeitos no interior do Estado também tiveram esta mesma atitude. Ele também cita o prefeito de Uruaçu, Valmir Pedro.

 

“Fui oposição a ele (Valmir Pedro)  lá (em Uruaçu). Já critiquei ele formalmente, mas ele ligou para mim, e mandou mensagem: “Delegado Waldir, se o seu grupo que apoiou o senador Ronaldo Caiado em Uruaçu, quiser eu abro espaço na minha gestão para o PSL, para o partido do presidente da República ajudar a gerir o município de Uruaçu”, relata.

O Delegado Waldir Araújo é líder do PSL na Câmara Federal, onde tem sido um dos principais defensores do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Nas últimas semanas, Waldir tem feito enfática defesa da Reforma da Previdência proposta pelo ministro da Economia Paulo Guedes, e por esta posição, enfrenta críticas dos partidos de oposição. Membro da chamada “Bancada da Bala” ele é defensor do chamado “projeto anti-crime” do ministro da Justiça Sérgio Moro e da proposta do  presidente Bolsonaro de facilitar a posse de armas no Brasil.

 

Confira AQUI parte do áudio da entrevista: