Site Diário  do Centro do Mundo ressalta que Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, só faltou citar Sergio Moro e Lula, na quinta-feira (20), em seu voto no julgamento do dossiê sobre opositores e antifascistas produzidos pelo governo Jair Bolsonaro.

Segundo Toffoli, “há pessoas” que trabalham para criar inimigos e afastam pessoas da vida pública de olho em “galgar” eleições futuras, fazendo referência à perseguição promovida pelo ex-juiz contra o ex-presidente Lula, que inviabilizou a candidatura em 2018 de uma das maiores lideranças brasileiras.

“Há pessoas que aparecem na imprensa bem na foto, mas são péssimas na vida pública e nas vidas que elas têm, criando fundos para administrarem, criando inimigos políticos para depois serem candidatos e afastando pessoas da vida pública, querendo galgar depois eleições futuras. Eu já disse isso e não preciso repetir, para bom entendedor meia palavra basta”, afirmou.