Até os procuradores da extinta força-tarefa Operação Lava Jato reclamaram dos desmandos acima e ao arrepio da lei do ex-juiz Sergio Moro enquanto comandava as diligências e demais atividades dos processos envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros réus que foram submetidos às ilegalidades da 13ª Vara Federal de Curitiba.

 Vinicius Segalla, no DCM

É o que mostra uma nova leva de conversas por aplicativo de celular entre procuradores do MPF-PR (Ministério Público Federal no Paraná) que foram analisadas pela Polícia federal na Operação Spoofing e apresentadas nesta segunda-feira (8) pela Defesa de Lula ao STF (Supremo Tribunal federal). O DCM teve acesso ao material.

eja o trecho abaixo, em que Sergio Moro é tratado pelo rotineiro apelido de “Russo”:

Crédito: STF

A conversa acima se dá entre a procuradora Jerusa Viecili e o procurador Januário Paludo. Vale notar que a contrariedade dos dois membros da extinta Lava Jato é com o fato de Sergio Moro subverter a lei processual penal para seu benefício próprio e pessoal, em um motivo que nada tinha a ver com facilitações para que se condenasse qualquer réu que a força-tarefa e o juiz se esforçavam juntos para condenar.

 

CLIQUE AQUI E LEIA A MATÉRIA NA INTEGRA NO DCM